Momento Turismo

Primeiro domingo da Rio Star tem fila de até 300 pessoas

Publicado

source

O primeiro domingo de funcionamento da roda-gigante Rio Star levou moradores e turistas à nova atração da cidade do Rio, na Zona Portuária. O tempo aberto facilitou o passeio para quem queria curtir a vista de 88 metros de altura da maior roda-gigante da América Latina .

roda-gigante rio star arrow-options
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Inaugurada na sexta-feira (6), a Rio Star é a maior roda-gigante da América Latina

“Comprei os ingressos na terça-feira, e a previsão não era de tempo bom. Demos sorte de estar um dia bonito de sol”, celebra o advogado Thales Eduardo Nóbrega, de 43 anos, que foi neste domingo à roda-gigante com a mulher e as enteadas.

Os ingressos para a Rio Star vão custar R$ 70, a inteira. Porém, até o dia 19 está em um valor promocional de R$ 49, que será mantido para moradores do Rio, mesmo depois desta data. Basta levar um comprovante de residência.

Leia também: 16 pontos turísticos no Rio de Janeiro para você conhecer e aproveitar

Para o diretor-executivo da Rio Star, Fabio Bordin, o movimento do dia correspondeu às suas expectativas: “Abrimos hoje com 300 pessoas na fila já. Ainda estamos operando com cabines alternadas com 2 e 6 pessoas, por ser os primeiros dias em que a roda opera sem parar. Vamos controlando para a fila não ficar muito grande. Depois de duas semanas, a capacidade de cada cabine será de 8 pessoas”. 

Os funcionários do embarque e desembarque pedem para que equilibrem o peso dentro da cabine. No caso de duas pessoas que fizerem o passeio juntas, uma deve ficar sentada de frente para a outra. O equipamento, no entanto, mostra bastante estabilidade durante o passeio.

“Eu tenho medo de altura. Não iria em outra roda-gigante. Mas me senti segura e confortável aqui”, comenta Mônica Signoretti, que visitou a Rio Star com o marido e o filho.

A estudante de psicologia Juliana Rocha, de 19 anos, teve impressão parecida: “Quando soube que vinha, fiquei um pouco com medo. Mas essa vista compensa tudo”. 

Leia também: 4 parques de diversão para viajar com a família

Do topo da roda-gigante, é possível ver o Cristo-redentor, Baía de Guanabara, Museu do Amanhã, Morro da Providência, relógio da Central do Brasil, parte do Pão de Açúcar e ponte Rio-Niterói. O passeio dura cerca de 20 minutos, e a cabine opera na velocidade de 1km/h.

A Rio Star fica na praça Praça Muhammad Ali, ao lado do AquaRio, e funciona de 10h às 18h.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
publicidade

Momento Turismo

Aventura amazônica: veja roteiro de 4 dias por Alter do Chão, no Pará

Publicado

source

Santarém, no Pará, é considerada uma das cidades que vão bombar em 2020.  Levantamentos divulgados pelas plataformas Viajala e Hurb – Hotel Urbano mostram que o destino na Amazônia é um dos destaques de tendência nacional de viagem.

alter do chão arrow-options
Divulgação

Alter do Chão, Santarém

Com uma cultura forte e belezas naturais “de cair o queixo”, a cidade abriga Alter do Chão , o “caribe brasileiro”. Escolhido como um dos 10 melhores destinos do mundo para conhecer no ano passado, pelo jornal O Estado de S. Paulo, o distrito as margens do Rio Tapajós é uma ótima pedida de viagem para o verão.

Para quem se interessou por conhecer o local, o iG Turismo, junto com o Hotel Urbano, organizou um roteiro de quatro dias com o que fazer, como chegar e a melhor época para ir a Alter do Chão. Confira abaixo e programe suas férias!

Como Chegar?

santarém arrow-options
Divulgação/ infraero

O Aeroporto de Santarém, no Pará, recebe voos de poucos estados brasileiros

Avião

Para quem optar pelo transporte aéreo, o aeroporto mais próximo de Alter do Chão fica em Santarém , a 33 Km de distância. Santarém recebe voos diretos de Brasília, Belém e Manaus.

Ao chegar ao Aeroporto Internacional de Santarém – Maestro Wilson Fonseca, é preciso pegar um ônibus urbano de Santarém até Alter do Chão, porém não tem ônibus direto do aeroporto. Então pegue outro ônibus até Avenida Tapajós e de lá pegue o transporte para a vila. Os ônibus partem da Praça Barão de Santarém. A viagem dura em média 40 minutos.

Aos que preferem uma viagem mais rápida e individual, é possível contratar um serviço de transfer ou táxi. Os transfers saem em torno de R$70 por pessoa e o táxi cobra cerca de R$130 pelo trajeto.

Outra opção é alugar um carro no aeroporto. Partindo de Santarém: via Estrada Santarém a viagem dura cerca de 40 minutos. Para quem estiver em Belém, o caminho é pela BR 230 – cerca de 22h30min; via BR 010 e BR 230 – em torno de 27 horas. 

Barco

A partir de Manaus e Belém saem barcos para Alter do Chão. De Manaus a viagem dura dois dias e de Belém, três dias.

Os preços variam conforme a embarcação e acomodação que optar, podendo ir de uma simples rede até uma suíte. Dá para se informar sobre o serviço através do Porto de Manaus (92 3233-7061), Porto de Belém (91 3182-9136) ou o de Santarém (93 3512-8500). 

Quando ir?

santarém arrow-options
Reprodução/ TripAdvisor

Alter do Chão já foi escolhida por duas vezes como a praia mais bonita do Brasil pelo “The Guardian”

Com duas estações bem definidas, uma de chuva e uma de seca, Alter do Chão não deixa a desejar com suas belezas naturais em nenhuma delas. A mais bonita é a época de cheias, porém não haverá praias determinadas. Por isso, o melhor período para turismo é durante a seca.

Alta Temporada: o verão amazônico, temporada de seca, vai de agosto a dezembro e é a época em que surgem as praias, com faixas de areia bem extensas. Há mais opções de restaurantes e hospedagens nessa época e o turista pode aproveitar o Çairé, famoso evento folclórico e religioso, que acontece em setembro.

Baixa Temporada: o inverno amazônico abre a temporada de chuvas, indo de janeiro a julho, ideal para quem quer fazer passeios de barco em meio à floresta, tomar banho de rio e conhecer as comunidades da região. Nessa época o cenário na vila é bem diferente: as águas cobrem as praias e faixas de areia, inclusive a Ilha do Amor. O mês de janeiro sinaliza o início das chuvas, mas ainda promete que os viajantes conheçam as praias. 

O que fazer?

1º dia em Alter do Chão – Lago de Tapari e Praia da Ponta de Pedras

praia arrow-options
Reprodução/ exploraai

A praia da Ponta da Pedra é uma das mais conhecidas em Alter do Chão

O primeiro dia pode começar pelo Lago do Tapari, acessível pela Praia de Itapari (vizinha à Praia da Ponta de Pedras). Para chegar à Praia de Itapari, o trajeto pode ser feito de barco pelo Rio Tapajós ou por estrada.

O lugar é conhecido como Lago Preto por conta da sua cor mais escura. Quem der um mergulho no lago tem sempre uma surpresa, já que passam correntes de água fria e morna. Por lá também dá para ver pequenos peixes. É uma boa opção para quem busca privacidade e sossego total em meio à natureza.

No mesmo dia é possível conhecer – e almoçar – na Praia de Ponta das Pedras. Localizada às margens do Rio Tapajós, a Praia da Ponta de Pedras é um belo cenário para curtir o resto do dia. Com uma grande variedade de restaurantes, é indicado para os turistas que preferem praia com infraestrutura. Ainda dá para cruzar o Tapajós em direção ao Canal do Jari e visitar a comunidade local.

Se fizer o passeio de barco, a última parada será a Praia Ponta do Cururu. Sem estrutura turística, quiosques ou ambulantes por perto, o atrativo da praia é o pôr do sol, que segundo muitas pessoas, é o mais bonito da Amazônia.

À noite vale a pena jantar na praça central da cidade, onde se concentram restaurantes, lanchonetes e barracas de comida. A culinária paraense é criativa e peculiar e é impossível visitar o Estado sem provar o aviú, um micro camarão de água doce. Os peixes amazônicos, como o pirarucu, tambaqui e tucunaré também não podem faltar no seu cardápio.

2º dia em Alter do Chão – Praia do Pindobal

praia arrow-options
Reprodução/ amazoniasemfronteiras

A Praia do Pindobal é a preferida dos turistas para tirar fotos

No segundo dia, aproveite para conhecer a praia queridinha de turistas que buscam boas fotos: Pindobal. Com águas tranquilas e cabanas de palha, a praia é perfeita para repor as energias e tem boa estrutura de bares e quiosques. Quem quiser praticar exercícios, é possível alugar stand up paddle e caiaques. Para chegar à Praia do Pindobal é possível ir de carro ou barco pelo Rio Tapajós. O percurso de barco vai custar em torno de R$50 ida e volta.

Para a programação noturna, Espaço Alter do Chão funciona como casa de shows e restaurante, oferecendo apresentações de Carimbó. O ‘Restaurante Mãe Natureza’ tem música ao vivo, além de saladas, panquecas e drinques deliciosos.

3º dia em Alter do Chão – Ilha do Amor

alter do chão arrow-options
Reprodução/ amazoniasemfronteiras

A Ilha do Amor fica inundada no período de cheias

Um dos principais cartões-postais da vila, a Ilha do Amor não pode faltar no seu roteiro. Localizada em frente à orla da cidade com suas areias brancas e águas claras e cristalinas, não é exatamente uma ilha e sim uma pequena península no meio do Rio Tapajós.

Lá o turista encontrará diversas barracas, mesas e guarda-sóis à disposição. Para quem gosta de esportes, a pedida é montar um time de futevôlei ou praticar canoagem. Para chegar até a Ilha do Amor, é preciso pegar uma catraia (espécie de canoa) ou lancha rápida. A travessia é curta. No auge da seca, em novembro, é possível ir caminhando até a Ilha do Amor, saindo da orla de Alter do Chão.

Um atrativo para os que acordam cedo. Nas primeiras horas do dia dá para fazer a trilha da Serra da Piraoca. No lado esquerdo da orla e terá uma placa indicando o início do atalho. A caminhada dura cerca de 30 minutos e, do alto da Piraoca, você aprecia a melhor vista da Ilha do Amor e de praias próximas, como a Ponta do Cururu.

 4º dia em Alter do Chão – Floresta Nacional dos Tapajós

alter do chão arrow-options
Reprodução/ Melhores Destinos

A floresta nacional tapajós é um dos cenários mais bonitos em Alter do Chão

Feche o último dia em Alter do Chão com a famosa Floresta Nacional dos Tapajós te dá o privilégio de fazer uma trilha em plena floresta amazônica.

Saindo de Alter do Chão, são aproximadamente 35 Km em estrada de terra até a Flona. Também é possível fazer a viagem de barco, de preferência lancha rápida. Para fazer a caminhada, você deverá pagar um guia nativo que cobra R$100.

Existem duas comunidades na Flona: Maguari e Jamaraquá. Para cada uma há uma trilha diferente. Além de conhecer as famílias que vivem ali, o passeio apresenta cipós, lagos, frutas da floresta e praias. Porém são os igarapés e as sumaúmas, árvores de quase 70 metros de altura, os maiores atrativos do local.

Leia também: 15 motivos para visitar Belém do Pará

Dica importante! A trilha é longa e leva horas de caminhada, por isso leve água, frutas e repelente. E não deixe de se refrescar com um banho gelado de igarapé. Por fim, a única parte difícil em conhecer Alter do Chão é que, depois de tanto contato com a natureza, a volta para casa pode ser dolorosa.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Turismo

Viagens prazerosas: hotéis e cruzeiros de nudismo viram tendência no mundo

Publicado

source

Parece que a tendência de turismo do momento são as “férias nuas”. Hotéis nudistas e cruzeiros eróticos têm crescido pelo mundo e chamam cada vez mais a atenção dos turistas. O movimento começou no Instagram e tem envolvimento com a sustentabilidade, até por que dá para salvar o planeja deixando de usar roupas, não é mesmo?

Leia também: Casal é expulso de cruzeiro por fazer sexo barulhento

férias nuas arrow-options
shutterstock

Resorts e cruzeiros de nudismo estão em alta pelo mundo

Com o slogan “onde você pode ficar nu, se assim desejar”, os resorts e cruzeiros de nudismo incluem áreas opcionais de roupas, salas de jogos privadas, noites apimentadas e oficinas para casais. O cruzeiro ‘Desire Greek Island’, da Desire Experience, que passa por Atenas, Míconos, Santorini está esgotado há meses. Ele sairá somente em setembro de 2020.

Para quem se interessou no tema, o ‘Desire Red Carpet Cruise’ que passará por Nice, na França, Cannes, Florença, Pisa e Barcelona ainda tem ingressos e é descrito como “a melhor experiências VIP, excelente escolha erótica para velejadores sensuais”. Ele sairá em maio de 2020 e custa entre 4.499 dólares (R$ 18.740, na cotação atual*) e 5.700 dólares (R$ 23.750), dependendo da cabine.

O que também está em alta são os locais hedonistas (hedonismo é uma teoria que afirma que o prazer é o bem supremo da vida humana). Em 2019 o resort Hedonism II, na Jamaica, ofereceu uma noite para casais por 1.499 libras (R$ 8.180 na cotação atual **) com festas envolvendo nível de erotismo.

Leia também: 8 praias de nudismo pelo Brasil para você conhecer

O Caribe, inclusive, oferece muitos hotéis que seguem a onda do nudismo . Confira abaixo o nome dos 10 principais:

  • Desire Resort & Spa, Riviera Maya
  • Copacabana Hotel & Suites, Costa Rica
  • Hedonismo II, Jamaica
  • Desire Pearl Resort & Spa, Riviera Maya
  • Azulik, Tulum
  • Hidden Beach Resort por Karisma, Tulum
  • Casais Tower Isle, Ocho Rios, Jamaica
  • Temptation Cancun Resort
  • Casais Sem Souci, Ocho Rios, Jamaica
  • Praias de Cambridge, Bermudas

*valores pesquisados em 23 de janeiro com o dólar valendo R$ 4,17

**valores pesquisados em 23 de janeiro com a libra esterlina valendo R$ 5,46

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana