Momento Tecnologia

Recife e Rio de Janeiro monitoram celulares para garantir isolamento

Publicado


source

Olhar Digital

celulares arrow-options
Unsplash/Gilles Lambert

Celulares serão monitorados pelas prefeituras das capitais


O prefeito de Recife (PE), Geraldo Julio, anunciou nesta terça-feira (24) que o poder público vai monitorar a localização de celulares na cidade . O objetivo consiste em obter dados de deslocamento dos habitantes para coordenar medidas de apoio ao isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus . O projeto é desenvolvido por meio de uma parceria com empresa de inteligência em localização In Loco .

De acordo com Geraldo Júlio, foi criado um índice de isolamento que determina uma estimativa de cidadãos reclusos em suas casas. Essa informação servirá como subsídio para a prefeitura determinar outras ações nos bairros .

Leia também: Com isolamento, happn aumenta raio para encontrar crush de 250 metros para 90 km

“Com o Índice de Isolamento, vamos poder direcionar esses carros [de som] para os bairros que estão cumprindo menos as medidas. Também podemos enviar notificações, em algum aplicativo que o usuário tenha instalado no celular “, disse o prefeito, em coletiva de imprensa.

O líder do executivo municipal ressalta que os dados das pessoas estão seguros e que a medida se trata de uma “ação direcionada ao coletivo, nada individual”.

Leia também: Inteligência artificial e segurança: entenda porque dados devem ser protegidos

Respaldo

A iniciativa do governo recifense encontra respaldo em uma decisão recente da Prefeitura do Rio de Janeiro . Na segunda-feira (23), a administração carioca anunciou parceria com a operadora TIM para desenvolver mapas de calor a partir de dados de localização de celulares, a fim de identificar aglomerações e avaliar se os cidadãos estão adotando as medidas cautelares contra a epidemia.

No exterior, o Reino Unido j á emprega a analise de dados de localização de smartphones para ver se as pessoas estão seguindo as diretrizes de distanciamento social. Em Israel , não só monitora os usuários como envia alertas personalizados com recomendação de isolamento.

Comentários Facebook
publicidade

Momento Tecnologia

iPhone subaquático? Apple registra patente com recursos curiosos

Publicado


source

Olhar Digital

Apple arrow-options
Reprodução/Shutterstock

Apple registra patente com novos recursos


A Apple registrou uma curiosa patente de uma interface otimizada para uso debaixo d’água. O documento basicamente descreve um dispositivo (que pode ser um iPhone ou iPad , por exemplo) capaz de detectar quando está submerso e entrar em uma espécie de “modo subaquático”.

“Os métodos atuais para exibir interfaces de usuário enquanto um dispositivo eletrônico está submerso estão desatualizados, são demorados e ineficientes. Por exemplo, alguns métodos existentes usam interfaces de usuário complexas e demoradas, que podem incluir várias teclas ou pressionamentos de tecla”, dz o documento. 

Leia também: Mais de 4 mil aplicativos conseguem ver tudo o que você tem no celular; entenda

A julgar pelo texto, a idéia é exibir uma interface simplificada. Talvez em resposta ao fato de que quando submersas as atuais telas sensíveis ao toque não funcionam com a mesma precisão de quando estão secas, o que pode impedir que o aparelho registre gestos mais complexos.

Uma segunda patente, não relacionada, sugere um recurso que muda automaticamente a orientação da tela de acordo com a posição do rosto do usuário, em vez de levar em conta apenas os acelerômetros. Isso pode ser útil, por exemplo, se você estiver olhando para um aparelho sobre uma mesa.

Lembramos que uma patente não significa que um produto chegará ao mercado ou mesmo que chegará. Empresas patenteiam todo tipo de idéias, seja porque podem um dia ser úteis, seja porque podem servir para bloquear os avanços de um concorrente. Em 2018, a Apple registrou em média seis pedidos de patente por dia.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Tecnologia

Vendas online na quarentena: veja o que está bombando nos e-commerces

Publicado


source
e-commerces arrow-options
Unsplash

Veja o que mais está sendo vendido online


Com o isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), é natural que as vendas online aumentem. Mas se engana quem pensa que só alimentos e remédios teriam mais demanda neste período. De acordo com uma pesquisa realizada pela Konduto, antifraude de pagamentos online, os brinquedos se destacaram bastante. 

Em comparação com o início do mês de março, o período entre os dias 15 e 24 registrou um aumento de 643% nas vendas de brinquedos em e-commerces . Os supermercados ficaram em segundo lugar, com alta de 448% nos pedidos. 

Leia também: Em forma na quarentena: os 6 melhores aplicativos para treinar sem sair de casa

Tom Canabarro, CEO da Konduto, acredita que os clientes procuraram garantir entretenimento durante o período de isolamento social. “O crescimento de segmentos que vendem produtos básicos online, como farmácias e supermercados, já era esperado diante das medidas de quarentena e isolamento. Por outro lado, os consumidores se preocuparam em garantir entretenimento para todas as idades no período, vide o avanço de brinquedos e games online”, afirma. 

Depois de brinquedos e supermercados, o setor que mais cresceu durante a quarentena foi o dos artigos esportivos , com alta de 188%. Os pedidos de halteres, colchonetes, tapetes de ioga e até equipamentos como elípticos e bicicletas ergométricas cresceram, indicando que as pessoas estão buscando manter a saúde mesmo dentro de casa. 

Aa farmácias ficaram em quarto lugar nessa lista, com aumento de 75% nas vendas. Em seguida, vieram os games online (58%) e os aplicativos de entrega (56%).

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana