Internacional

Reino Unido pede que povo fique em casa combatendo Covid-19

Publicado


.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, determinou que os britânicos fiquem em casa para tentar impedir a propagação do novo coronavírus, e anunciou o fechamento de estabelecimentos não essenciais, dizendo que as pessoas não devem se encontrar com amigos ou familiares. Ele alertou que serão aplicadas multas a quem desrespeitar as regras.

As mortes pelo coronavírus no Reino Unido saltaram para 335 nesta segunda-feira (23), quando o governo disse que os militares ajudarão a enviar milhões de equipamentos de proteção individual, incluindo máscaras, para profissionais de saúde que se queixaram de escassez.

“Preciso dar ao povo britânico uma instrução muito simples: você precisa ficar em casa”, disse Johnson em um discurso televisionado à nação, substituindo sua habitual entrevista coletiva diária.

Johnson disse que as pessoas só poderão deixar suas casas para comprar produtos de necessidade básica, exercitar-se, atender a necessidades médicas, prestar assistência ou ir para o trabalho onde for absolutamente necessário.

“Isso é tudo — essas são as únicas razões pelas quais você deve deixar sua casa”, disse ele, acrescentando que as pessoas não devem encontrar amigos ou familiares que não moram em sua casa.

“Se você não seguir as regras, a polícia terá poderes para aplicá-las, inclusive, através de multas e dispersão de reuniões”, alertou.

Restrições para a população

As novas medidas serão revisadas em três semanas e relaxadas, se possível.

O governo fechará todas as lojas que vendem produtos não essenciais, disse Johnson, incluindo lojas de roupas, além de outras instalações como bibliotecas, parquinhos e academias ao ar livre e locais de cultos religiosos.

Os conselhos para ficar em casa e evitar reuniões sociais não foram atendidos por milhões no fim de semana passado, quando muitos britânicos aproveitaram o tempo ensolarado para se reunir em parques, ignorando as instruções para que ficassem separados.

Sob as novas medidas, o governo interromperá todas as reuniões de mais de duas pessoas em público que não moram juntas e interromperá eventos sociais, incluindo casamentos e batismos, mas não funerais.

Os parques permanecerão abertos para exercícios, mas as reuniões serão dispersadas.

Comentários Facebook
publicidade

Internacional

Coronavírus mata 5.690 pessoas na Espanha

Publicado


.

As mortes na Espanha pelo novo coronavírus subiram em 832 em um dia, chegando a 5.690, com hospitais e necrotérios sobrecarregados e um chefe de polícia que lutou contra as lágrimas para anunciar a morte de um colega.

Atrás apenas da Itália em mortes, a Espanha também viu o número de infecções crescer para 72.248 neste sábado (28). Eram 64.059 no dia anterior.

O chefe de saúde de emergência, Fernando Simon, afirmou que a epidemia parecia ter chegado ao seu pico em algumas áreas, mas que a nação estava sem leitos de tratamento intensivo suficientes. “Continuamos a ter um grande problema com a saturação da UTI [Unidade de Tratamento Intensivo]”, disse Simon.

Com a Espanha preparando-se para entrar em sua terceira semana de quarentena, um prédio público não utilizado conhecido como “O Donut” foi o último a ser transformado em um necrotério improvisado, depois de um rinque de gelo municipal semana passada, afirmou a imprensa espanhola, incluindo o jornal El País.

Governo compra 1,2 milhão de máscaras

O chefe da Guarda Civil, José Manuel Santiago, ficou emocionado ao fazer homenagem ao chefe do grupo de ação rápida da sua organização, que morreu ontem de coronavírus.

Uma entrega de 1,2 milhão de máscaras compradas da China pelo Ministério do Transporte para funcionários da saúde, transporte e correios chegou ao aeroporto de Madri, afirmou o governo.

Escolas, bares, restaurantes e lojas de produtos não essenciais não funcionam desde 14 de março, e a maioria da população da Espanha está em casa na tentativa de limitar a expansão do vírus.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Internacional

Casos de coronavírus disparam e Rússia vai fechar todas as fronteiras

Publicado


.

A Rússia fechará todas suas fronteiras na próxima segunda-feira (30), afirmou hoje (28) o governo, intensificando as restrições depois de o país relatar um maior crescimento em um dia em casos do novo coronavírus.

As autoridades disseram que registraram até agora 1.264 casos confirmados, crescimento de 228 em 24 horas, e ordenaram que todos os pontos de acesso por carro, trem e a pé, assim como as fronteiras marítimas do país, fossem fechados a partir de segunda-feira.

A Rússia já havia colocado no chão todos seus voos internacionais e declarou que não haverá trabalho na próxima semana, o que não se aplica a funcionários de negócios essenciais, como farmácias e supermercados, em uma tentativa de limitar a disseminação do vírus.

Comércio não funcionará

Moscou, a área mais afetada da Rússia, fechou até 5 de abril todos seus cafés, restaurantes e lojas, exceto as que vendem comidas e remédios.

Sergei Sobyanin, prefeito de Moscou, pediu que os moradores fiquem em casa durante o feriado prolongado anunciado pelo presidente Vladimir Putin, semana passada.

Em carta aos usuários de sites de Moscou, Sobyanin afirmou que o feriado de uma semana tem que ser levado a sério. “Não é um feriado extra, mas uma medida-chave para lutar contra a disseminação do coronavírus”, explicou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana