Mato Grosso

Representantes do Cehidro para o Biênio 2020/2021 são nomeados

Publicado

Foi publicado no Diário Oficial a nomeação dos representantes do Conselho Estadual de Recursos Hídricos para o Biênio 2020/2021. O Cehidro passou por uma reestruturação em sua composição, passando de 30 para 28 membros titulares representantes de órgãos e instituições governamentais e da sociedade civil organizada e de usuários da água.

Participam do Conselho as Secretarias de Estado de Meio Ambiente; Infraestrutura e Logística; Planejamento e Gestão; Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários; Saúde; Ciência, Tecnologia e Inovação; Desenvolvimento Econômico e Educação.

Também fazem parte do Cehidro o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM); Universidade Federal do Estado de Mato Grosso (UFMT); Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat); Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea/MT) e Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Já entre os representantes da sociedade civil organizada e usuários de água estão Associação Brasileira de Engenharia Sanitária; Associação Brasileira de Águas Subterrâneas; Associação Matogrossense dos Municípios; Federações da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt); Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

O Conselho é representado, ainda, por entidades não governamentais, Comitês de Bacia Hidrográfica e empresas nos segmentos de abastecimento/ saneamento, pesca, turismo e lazer, hidrovia e aquicultura.

A Resolução Nº 121, publicada no dia 13 de fevereiro, nomeou, além dos titulares, os membros e as entidades suplentes.  No dia 12 de fevereiro foi publicado no Diário Oficial o Decreto Nº 362 que regulamenta o Conselho Estadual de Recursos Hídricos do Estado de Mato Grosso e unifica a legislação, que era regulamentada até então por três decretos, tornando-a mais simplificada.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Preços de frutas, verduras e legumes caem durante quarentena

Publicado


.

Os preços das frutas, legumes e verduras mais vendidas em Cuiabá caíram em março na comparação com fevereiro, de acordo com levantamento divulgado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) divulgado nesta quarta-feira (01.04). Os impactos negativos na comercialização foram percebidos na Central de Abastecimento de Cuiabá, que abastece o comércio atacadista e varejista de hortifrutigranjeiros da capital e interior.

A queda, segundo levantamento, é reflexo das medidas tomadas nacionalmente para se evitar a proliferação da Covid-19, que dentre as ações atingiu os principais frequentadores da Central, como proprietários de restaurantes, feirantes e distribuidores da merenda escolar nas escolas públicas. “Nossos clientes hoje são apenas as redes de atacado e proprietários de mercados de pequeno porte, que ainda estão funcionando nesse período. Nosso atendimento reduziu drasticamente. Eu diria uns 60% a menos do que estamos acostumados”, comenta o permissionário João Gomes, que possui um box de frutas e verduras na Central de Abastecimento.

Entre os produtos pesquisados com preços menores estão berinjela, chuchu, jiló, pimenta-de-cheiro, quiabo, banana maçã e nanica, banana da terra, mamão formosa e a tangerina. A queda maior foi percebida no jiló e no chuchu, cuja a redução foi superior a 50%. Na penúltima semana de fevereiro a caixa de 21kg de chuchu era vendida a R$ 60. Ontem essa mesma quantidade era comercializada a R$ 25, representando uma diminuição de 58%.  Já o jiló era vendido a R$ 70 a caixa com 15kg, e no último dia de março baixou para R$ 35.

Além deles, outros itens com queda significativa de valores estão a banana maçã, o mamão formosa e o quiabo, com redução de 30%, 35% e 37% respectivamente.

Alta

Na contramão da queda, outros itens tiveram alta no preço. São eles o alface americana, alho, batata, a cenoura, cebola, uva niágara e ovos. O aumento maior foi notado na comercialização da cebola, com alta de 48% em um período de 30 dias. De R$ 40 a caixa com 20kg saltou para R$ 60. Na sequencia do aumento aparece o alho, que subiu de R$ 180 a caixa com 10kg para R$ 260, representando alta de 45%. Em seguida aparece ainda a batata lisa e o alface, que juntos subiram 40%.

Segundo a coordenadora de Acesso aos Mercados da Seaf, Doraci Maria de Siqueira, os itens que tiveram alta são os produzidos em outros estados e que nesse período de quarentena tem tido uma procura maior, em todo o país. “Já aqueles itens produzidos no Estado, como as verdurinhas em geral, os preços caíram justamente porque a busca por eles foi reduzida drasticamente por causa do isolamento da população, e por serem perecíveis o produtor está tendo de abaixar os valores para não ter um prejuízo maior”, explica Doraci Siqueira.  

Prevenção

Por se tratar uma atividade essencial à população, o abastecimento na Central de Abastecimento de Cuiabá não foi interrompido. Para se adequar ao período, o espaço localizado no distrito industrial adotou medidas de prevenção ao Covid-19. De acordo com a presidente da Associação dos Permissionários da Central de Abastecimento de Cuiabá, Marilda Giraldelli, o horário de funcionamento e o de descarga de mercadorias foi reduzido. “Não abrimos mais aos domingos, reduzimos o número de permissionários na Central, ficando apenas um ou no máximo dois por box, e disponibilizamos todos os dias álcool em gel para limpeza dos produtos e para a higiene dos permissionários”, comenta Marilda.

A Central de Abastecimento de Cuiabá está localizada no distrito industrial, e recebe mercadorias de sete estados: São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. No local circulam diariamente 250 toneladas de frutas, verduras e legumes, que representam 70% dos itens hortifrutigranjeiros consumidos no Estado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Peladão 2020 distribui mais de cinco mil toneladas de alimentos a instituições sociais

Publicado


.

Os alimentos arrecadados com as inscrições do campeonato de futebol amador “Peladão 2020” começaram a ser distribuídos às instituições sociais nesta terça-feira (31.03). Com mais de 470 equipes inscritas, foram angariados mais de cinco toneladas de mantimentos, sendo quase quatro na região de Cuiabá e mais de uma tonelada no interior. 

“O Peladão bateu o recorde em tudo neste ano, em número de inscrição, em número de equipes, em quantidade de alimentos arrecadados. E agora, devido à pandemia do coronavírus, resolvemos antecipar a doação às instituições de forma emergencial”, relata um dos organizadores da competição, Tiego Poli Kiesque.

Para participar da competição, cada um dos times inscritos doou 15 kg de alimentos não-perecíveis que foram armazenados no ginásio Aecim Tocantins.  A entrega iniciada nesta terça-feira vai beneficiar 12 instituições sociais de Cuiabá e Várzea Grande, que farão a distribuição às famílias em situação de vulnerabilidade social. 

“Estamos satisfeitos em poder contribuir com o esporte amador e ao mesmo tempo ajudar as famílias que mais precisam, principalmente neste momento de pandemia. Juntos somos mais fortes e vamos vencer essa luta”, declarou Allan Kardec, titular da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

A pasta é apoiadora do campeonato de futebol amador por meio de liberação do recurso disponibilizado pela emenda parlamentar do deputado estadual Wilson Santos, que também esteve presente na primeira ação de entrega dos mantimentos. Em sua 12ª edição, o maior evento de futebol amador do Centro-Oeste terá R$ 180 mil em premiações para os primeiros colocados.  

Devido aos riscos de propagação do novo coronavírus, o calendário da competição foi atualizado para atender recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades competentes locais. O novo cronograma prevê o lançamento do campeonato para o dia 30 de abril, com início dos jogos em maio e finais em novembro. Uma nova avaliação será feita caso as medidas de restrição social sejam mantidas por um período maior de tempo. 

Instituições beneficiadas:

Abrigo Bom Jesus

Arquidiocese de Cuiabá  – Projetos Sociais Dom Milton

Associação Solidária Adventista do Bosque da Saúde

Associação de Espinha Bífida de Mato Grosso

Associação das Famílias pela Paz

Associação dos Haitianos

Casa Mãe Joana

Creche Tia Lucy

Creche Filantrópica Anjo Gabriel do Pedra 90

Instituto dos Cegos

Igreja Assembleia de Deus do Pedra 90

Lar da Criança

Obras Sociais Anália Franco do bairro Dr Fabio 1 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana