Momento Pet

Samu para animais é aprovado por Câmera Legislativa do DF

Publicado

source

Um Projeto de Lei em prol dos animais foi aprovado pela Câmera Legislativa do Distrito Federal na última semana. Ele prevê a criação de um Serviço de Atendimento Médico de Urgência Veterinário, intitulado SamuVet . O intuito é “oferecer o atendimento necessário para preservação da vida” de pets vítimas de abandono ou maus-tratos. 

Leia também: Projeto de lei que permite visita de pets em hospitais do Guarujá é aprovado 

cachorro sendo atendido por veterinário arrow-options
Shuttersock

SamuVet deverá atender animais abandonados e vítimas de maus-tratos

De acordo com a proposta, será criado um serviço telefônico que funcionará 24 horas para que as pessoas possam acionar o SamuVet. Os chamados serão atendidos por veículos equipados com itens hospitalares necessários para os primeiros socorros do animal que tenha sido atropelado, sofrido maus-tratos ou esteja em situação de risco.

A equipe de cada veículo será formada por um motorista e um veterinário. Caso os primeiros socorros não sejam suficientes, o animal atendido pelo SamuVet deverá ser levado para o Hospital Veterinário Público do Distrito Federal. 

Feito pelo deputado Roosevelt Vilela (PSB), o projeto ainda diz que as despesas serão pagas por orçamento próprio, mas não há uma explicação da origem do dinheiro. 

Para que o SamuVet comece a funcionar ainda é necessária aprovação em segundo turno, além de o governador Ibaneis Rocha (MDB) sancionar a lei. Não há previsão para que isso aconteça. 

Fonte: IG PET

Comentários Facebook
publicidade

Momento Pet

Homem aluga outdoor para comemorar aniversário de seu cão

Publicado

source

Maxx Chewing não é qualquer dono para seu cão Dood. O pet faz parte do dia a dia do norte-americano, e para “agradecer” todos os bons momentos que eles passam juntos, Maxx quis fazer algo especial para o aniversário de seu amigo de quatro patas: ele alugou um outdoor digital para que todos na cidade soubessem o quão incrível Dood é. 

Leia também: Cão de serviço montando urso de pelúcia mostra parte de treinamento

“Assim que falei com a empresa responsável pelo outdoor, eles ficaram muito animados. Nunca tinham feito nada parecido antes”, contou Maxx em entrevista ao site The Dodo. Ele pediu que colocassem uma foto do cão com os dizeres “feliz aniversário, Dood!”.

cão em outdoor arrow-options
Instagram/ Maxx Chewning

Maxx, seu cão e o outdoor de aniversário


Mesmo a atitude do dono sendo fofa, muitos amigos questionaram o motivo de ele gastar tanto dinheiro para algo que seu cachorro não entenderia. “Eu não tenho nem namorada, prefiro gastar dinheiro com meu pet”, contou em um vídeo no YouTube. 

O grande dia de Dood foi cheio de comemorações, primeiro com o outdoor, depois com uma visita especial na loja de brinquedos caninos, para que o animal escolhesse seu presente. Assista:


Fonte: IG PET

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Pet

Os donos precisam se preocupar com colesterol alto em cães?

Publicado

source

O colesterol alto é um preocupação com a saúde rotineria de muitos humanos, principalmente os que estão acima do peso. Mas, será que os donos de cachorro também devem se atentar à essa taxa no pet? A resposta é sim, mas não há necessidade de entrar na linha de “humanização do animal” – a maioria dos peludos é menos suscetível e mantém ótimos níveis durante a vida. 

Quando o colesterol alto em cães acontece, ele se caracteriza por um aumento anormal dos lipídeos no sangue. O problema é conhecido como “hipercolesterolemia”. Na mesma linha, o cachorro também pode apresentar “hipertrigliceridemia”, que influencia na taxa dos triglicerídeos. 

Leia também: Conheça os cuidados necessários com a alimentação de cães castrados

cachorro gordo arrow-options
Shuttersock

Cachorros também podem sofrer com colesterol alto

No organismo dos cachorros os lipídeos colesterol e triglicerídeos possuem funções vitais. O primeiro é componente das membranas celulares e bainhas de mielina, além de precursor para hormônios esteróides e sais biliares. O segundo representa o principal constituindo do tecido adiposo e responde pela reserva de energia do corpo. Ambos são sintetizados no corpo, principalmente no fígado – o que sobre vem dos alimentos. 

Em outras palavras, a presença de tanto colesterol, quanto triglicerídeos no organismo do cachorro é importante, o problema é quando está em excesso – o que acontece, principalmente, por meio dos alimentos de uma dieta não balanceada. 

Para saber se o cachorro possui triglicerídeos e colesterol altos é necessário fazer um exame em jejum para medir a concentração deles. O mais indicado é que isso seja algo rotineiro, já que é uma forma de auxiliar no diagnóstico de outras doenças. 

Quando o problema é constatado, o tratamento deve começar atacando a causa primária: o nível de lipídeos. Para isso, a alimentação adequada é a forma mais prática e eficaz – que também vai atacar as causas secundárias da doença, como obesidade e/ou endocrinopatias.

A alimentação natural como aliada no tratamento

O cão diagnosticado com colesterol alto deve receber uma alimentação completa e balanceada, com baixo teor de gordura. Para isso, a  alimentação natural é a mais indicada, principalmente por que o tipo de gordura utilizada na formulação também contribui para o controle da concentração de lipídio na corrente sanguínea. Evitar dar petiscos industrializados e criar uma rotina de exercícios físicos também é importante. 

O tutor deve sempre consultar o veterinário para elaborar uma dieta natural, que tenha todos os ingredientes necessários para atender às características do animal (raça, idade, tamanho etc) e balancear a quantidade de gorduras, que são benéficas quando consumidas em quantidades e qualidade adequadas. Por exemplo, as gorduras são fontes de ácidos graxos essenciais e necessárias para a absorção de vitaminas lipossolúveis: A, D, E e K.

Das três fontes de energia (proteínas, carboidratos e gorduras), a gordura é a maior – um grama produz aproximadamente 9 calorias, contra 3,5 das proteínas e carboidratos. Apesar das gorduras de origem animal serem bem digeridas pelos cães, deve-se alternar com ácidos graxos ômega 3 e 6 (encontrados em peixes de águas frias e profundidade média) para evitar exageros. 

Os exames periódicos devem ser feitos sempre. 

Fonte: IG PET

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana