Momento +

Secretarias municipais respondem demandas da população pelo aplicativo Lucas Cidadão

Publicado

Os luverdenses têm contribuído com a gestão da Prefeitura de Lucas do Rio Verde utilizando o aplicativo Lucas Cidadão pelo celular, onde é possível enviar mensagens solicitando serviços, postar fotos, localização e enviar sugestões para todas as secretarias.

Desde sua implantação, em março de 2019, já foram feitos 1.359 downloads do app nas lojas de aplicativos dos celulares.

A ideia é que a população utilize esta nova ferramenta de atendimento e ajude a cuidar da cidade informando sobre a necessidade de manutenção, reparos e melhorias em diversas áreas.

Nestes 10 meses, foram registradas 824 manifestações pelo aplicativo, sendo a maioria direcionada à Secretaria de Infraestrutura e Obras, seguido por Saúde, Agricultura e Meio Ambiente, Saae e Secretaria de Segurança e Trânsito.

Entre as principais solicitações estão serviços de iluminação pública (272), trânsito (65), limpeza e conservação urbana (62), água e esgoto (47), meio ambiente (29), além de denúncias e elogios via Ouvidoria.

Dos registros efetuados via aplicativo, as secretarias municipais já resolveram mais de 96%. Algumas solicitações ainda estão em andamento e aguardam para serem encerradas.

Pelo aplicativo Lucas Cidadão é possível acompanhar o atendimento das solicitações que vão direto para as secretarias municipais, além de consultar telefones úteis, conhecer os canais de atendimento, entre outras informações inerentes à administração pública municipal.

Para contribuir com a gestão da cidade, o cidadão pode baixar gratuitamente o aplicativo Lucas Cidadão e fazer solicitações. O aplicativo está disponível para nos sistemas operacionais iOS e Android.

IOS:https://itunes.apple.com/br/app/lucascidad%C3%A3o/id1440520469?mt=8

Android:https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.mt.lucasdorioverde.cidadao

Basta fazer o download, depois o cadastro no app, escolher o tipo de ocorrência que deseja registrar, indicar o local no mapa, escrever o que está acontecendo e enviar fotos e vídeos. O usuário receberá atualizações por notificação sobre o andamento da ocorrência.

Além do aplicativo, as manifestações também podem ser feitas via site da prefeitura (www.lucasdorioverde.mt.gov.br) no menu Fala Cidadão, clicando no ícone Portal Lucas Cidadão.http://cidadao.lucasdorioverde.mt.gov.br/portal/opcoes_acesso.php

 

Comentários Facebook
publicidade

Momento +

Lavar as mãos e não compartilhar objetos: os cuidados para evitar transmissão do novo coronavírus

Publicado

Segundo médico da Sociedade Brasileira de Infectologia, também é recomendado evitar aglomeração e usar cotovelos na hora de tossir ou espirrar

Depois de o Ministério da Saúde confirmar o primeiro caso no país, milhões de brasileiros estão aflitos com a possibilidade de um surto do novo coronavírus. Por isso, as autoridades de saúde têm recomendado que a população esteja atenta às formas de prevenção diante da circulação do vírus.

Segundo o Ministério da Saúde, os cuidados para evitar contaminação ou transmissão do vírus são básicos e semelhantes aos que reduzem o risco de uma gripe comum, por exemplo.

O médico e diretor científico da Sociedade Brasileira de Infectologia, José David Urbaéz Brito, explica que a transmissão do coronavírus ocorre por meio de gotículas de saliva no ar, por contato pessoal com secreções contaminadas e também de pessoa para pessoa. A principal recomendação, segundo ele, é evitar aglomerações. Para as pessoas que dependem do transporte público, por exemplo, e não têm como fugir disso, Brito orienta como estratégia de prevenção o que chama de “etiqueta respiratória”.

“Quando você for tossir ou espirrar, ou você usa um lenço de papel e depois higieniza a mão ou você também pode espirrar ou tossir na dobra do cotovelo, aqui no antebraço. Nunca na mão, porque com o cotovelo você não faz nada.”

O Ministério da Saúde indica ainda que as pessoas evitem tocar os olhos, boca e nariz com as mãos sujas e lavar as mãos frequentemente com água e sabão por, pelo menos, 20 segundos. Outra dica é usar “álcool 70”, uma espécie de solução aquosa do produto, ou álcool em gel para higienização.

O uso de máscaras, por enquanto, não é necessário, segundo José David Urbaéz porque a circulação do vírus ainda não é considerada alta no país. O especialista da Sociedade Brasileira de Infectologia lembra que, assim como a gripe comum, o novo coronavírus oferece risco de morte, principalmente, para quem possui outros problemas crônicos de saúde.

“Isso também acontece com outros vírus respiratórios. O vírus da Influenza também acaba evoluindo de maneira muito desfavorável nessas pessoas portadoras de imunodeficiência, pessoas diabéticas, que têm problemas pulmonares crônicos, pessoas com cardiopatia crônica, pessoas idosas.”

O médico José David Urbaéz esclarece ainda que o novo coronavírus tem taxa de letalidade próxima a do Influenza, o vírus que causa a gripe. Por conta da circulação do coronavírus em outros países, a orientação é que os brasileiros não viajem para locais de risco, como Ásia, Oriente Médio e algumas regiões da Europa.

“Se você tem alguma vulnerabilidade, tem mais de 70 anos de idade, a recomendação é que, neste momento, não vá para lugares onde está tendo transmissão. Se essa viagem não for absolutamente indispensável, a pessoa deve pensar em cancelar a viagem”, pontua.

Outra recomendação importante passada pelo Ministério da Saúde é limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência e evitar o compartilhamento de objetos de uso individual, como escovas de dente e pentes.

Para mais informações sobre transmissão, diagnóstico, tratamento e sintomas do novo coronavírus, acesse saude.gov.br/coronavírus. Se receber fotos ou vídeos em redes sociais e não tem certeza se a informação é verdadeira, encaminhe a mensagem via WhatsApp para (61) 99289-4640. Repetindo: (61) 99289-4640.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento +

Selecionados na 2ª chamada do ProUni devem comprovar dados até sexta-feira (28)

Publicado

Documentação deverá ser entregue diretamente nas instituições de ensino

Os estudantes selecionados em segunda chamada para o Programa Universidade para Todos (ProUni) precisam comprovar as informações fornecidas no ato da inscrição até esta sexta-feira (28). A documentação deverá ser entregue diretamente nas instituições de ensino.

Segundo divulgado no site, as bolsas de estudo não solicitadas serão destinadas aos participantes da lista de espera. Os estudantes interessados têm de 6 a 9 de março para se inscreverem nesta lista. O resultado final sai no dia 12 de março.

O ProUni oferece, neste semestre, mais de 250 mil bolsas. O sistema registrou mais de 1,5 milhão de inscrições, feitas por cerca de 780 mil estudantes. O número de inscrições é superior ao de inscritos porque cada estudante pode escolher até duas opções de instituição, curso e turno.

O ProUni é um programa do Ministério da Educação que oferece bolsas de estudos, integrais e parciais em instituições particulares de educação superior. O estudante que deseja concorrer às bolsas integrais deve ter renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Já para as bolsas parciais, deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Só pode se inscrever no programa o estudante que não tiver diploma de curso superior, que tenha participado do Enem mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média das notas e não ter zerado a redação.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana