Momento Destaque

Sem nova diretoria Luverdense Esporte Clube pode parar

Publicado

Prestes a completar 16 anos em janeiro, o Luverdense Esporte Clube vê bem perto a possibilidade do time de Lucas do Rio Verde, que tem como mascote a espiga de milho e a ema, encerrar suas atividades.

No último sábado (30), a mesa diretora atual presidida por Helmute Lawisch, realizou assembleia ordinária para o encabeçamento de novos membros, expectativas e projetos para 2020.

Sem quórum, nenhum dos presentes demonstrou interesse em assumir a diretoria do clube, salientando que de acordo o estatuto, Helmute não pode mais ficar à frente do clube.

Pelo trabalho já prestado à entidade, em 31 de dezembro encerra a presidência de Lawisch, que tem como vice-presidente o também empresário, Jaime Binsfeld.

Os diretores irão se reunir novamente em assembléia no próximo sábado (7), para chegar a uma definição da manutenção ou término das atividades do clube.

 

Comentários Facebook
publicidade

Momento Destaque

PF investiga fraudes na emissão de laudos para registro e porte de armas de fogo

Publicado

source
Dois homens com armas de fogo na cintura arrow-options
Wikimedia Commons

A Polícia Federal está fazendo buscas em 130 locais

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (24) uma operação que investiga a emissão de laudos fraudulentos para registro e porte de armas de fogo . De acordo com comunicado, há fortes indícios de falsidades ideológicas na emissão de laudos, além de formação de quadrilhas.

Leia também: Christian: homem, jovem, negro e morto pela polícia

Segundo a PF, 130 locais recebem equipes de fiscalziação. A operação ocorre simultaneamente em 72 locais. Essa é considerada a maior fiscalização de instrutores de armamento e tiro já realizada no estado de São Paulo.

A investigação teve início em fevereiro de 2019 após análise de dados inseridos no Sinarm e laudos apresentados nos pedidos de registro de arma de fogo.

“Para obtenção dos laudos, o interessado em adquirir ou portar arma de fogo pagava valores fora dos usuais praticados no setor”, afirma o comunicado.

A operação, segundo a PF, visa garantir que o serviço prestado por estes profisisonais credenciados esteja em plena conformidade com as normas vigentes, assim como identificar eventuais desvios ou fraudes na emissão de laudos de capacidade técnica para aquisilção de armas de fogo.

“É de suma importância que os interessados em adquirir arma de fogo tenham o adequado conhecimento para utilização e manuseio seguro do armamento pretendido. O profissional responsável por avaliar e atestar esse conhecimentoé o instrutor credenciado pela Polícia Federal. Daí a relevância de que sua atividade seja exercida dentro dos rigorosos parâmetros normativos vigentes”, afirma a PF.

Leia também: MP pede à Justiça que réus do caso Marielle fiquem em presídios separados

A operação é realizada pela Delegacia de Controle de Armas e Produtos Químicas em conjunto com o Grupo de Armamento e Tiro da Superintendência Regional de Polícia Federal.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Destaque

Justiça bloqueia bens do ex-governador Agnelo Queiroz por fraudes em estádio

Publicado

source
Agnelo Queiroz arrow-options
Valter Campanato/Agência Brasil

Ex-governador Agnelo Queiroz (PT) teve os bens bloqueados


O ex-governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e o ex-vice-governador, Tadeu Filippelli (MDB) tiveram os seus bens bloqueados após uma liminar da juíza Acácia Regina Soares de Sá, da 7ª Vara da Fazenda Pública. O motivo é para que se dê prosseguimento à investigação sobre fraudes na construção da Arena Mané Garrincha, em Brasília.

Leia também: Justiça eleitoral mantém Agnelo Queiroz inelegível por oito anos

Construída para a Copa do Mundo de 2014, a Arena Mané Garrincha custou, segundo o Ministério Público do Distrito Federal, R$ 1,1 bilhão, valor 70% acima do previsto antes da obra.

Além de Agnelo Queiroz e de seu vice na época, empreiteiros da Via Engenharia, responsável pela obra, também tiveram os bens bloqueados.

Leia também: Ex-governadores e vice viram réus em ação sobre estádio da Copa

Por se tratar de uma medida cautelar, os réus não podem ser considerados culpados ou inocentes.

Governador do Distrito Federal de 2011 a 2015, Agnelo Queiroz é investigado pela justiça por ter negociado diretamente com a Via Engenharia fraudes na obra do estádio em troca de propina. O político do PT nega todas as acusações.


Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana