Mato Grosso

Sexta-feira (22): Mato Grosso registra 1.271 casos e 37 óbitos por Covid-19

Publicado


.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (22.05), 1.271 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 37 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Os últimos três óbitos envolveram residentes de Juína, Várzea Grande e Curvelândia.

Os casos confirmados estão em Cuiabá (400), Várzea Grande (113), Rondonópolis (103), Barra do Garças (61), Primavera do Leste (56), Tangará da Serra (48), Lucas do Rio Verde (42), Sinop (34), Sorriso (34), Rosário Oeste (31), Confresa (28), Jaciara (24), Peixoto de Azevedo (21), Cáceres (19), Nova Mutum (18), Pontes e Lacerda (17), Querência (15), Alta Floresta (12), Mirassol D’Oeste (10), Tapurah (9), Jangada (7), Chapada dos Guimarães (7), Campo Verde (7), Alto Araguaia (7), Vila Rica (6), São Pedro da Cipa (6), São José dos Quatro Marcos (6), Sapezal (5), Nova Ubiratã (5), Juína (5), Aripuanã (5), Pontal do Araguaia (4), Matupá (4), Guarantã do Norte (4), Curvelândia (4), Rio Branco (3), Poconé (3), Nova Lacerda (3), Ipiranga do Norte (3), Nossa Senhora do Livramento (3), Ipiranga do Norte (3), Conquista  D’Oeste (3), Campo Novo do Parecis (3), Água Boa (3), Acorizal (3), Vila Bela da Santíssima Trindade (2), Vale de São Domingos (2), Rondolândia (2), Ribeirão Cascalheira (2), Poxoréo (2), Juscimeira (2), Dom Aquino (2), Cotriguaçu (2), Canarana (2), Bom Jesus do Araguaia (1), União do Sul (1), Terra Nova do Norte (1), Sapezal (1), São José do Xingu (1), São José do Povo (1), São Felix do Araguaia (1), Santo Antônio de Leverger (1), Santa Rita do Trivelato (1), Porto Alegre do Norte (1), Ponte Branca (1), Pedra Preta (1), Novo Mundo (1), Nova Xavantina (1), Nova Olímpia (1), Nova Monte Verde (1), Nobres (1), Luciara (1), Lambari D’Oeste (1), Jauru (1), Colíder (1), Campos de Júlio (1), Alto Paraguai (1), Alto Garças (1), Alto Boa Vista (1), e residentes de outros Estados (24).

Nas últimas 24 horas, surgiram 84 novas confirmações. Em Cuiabá (20), Rondonópolis (3), Várzea Grande (5), Primavera do Leste (9), Tangará da Serra (5), Peixoto de Azevedo (1), Jaciara (4), Mirassol D’Oeste (1), Alta Floresta (2), Bom Jesus do Araguaia (1), Confresa (2), Guarantã do Norte (1), Juína (5), Lucas do Rio Verde (1), Luciara (1), Nossa Senhora do Livramento (2), Nova Mutum (1), Pontes e Lacerda (9), Querência (1), Ribeirão Cascalheira (1), Sapezal (4), Sinop (2), Sorriso (3) e Terra Nova do Norte (1). 

Dos 1.271 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 691 estão em isolamento domiciliar e 444 estão recuperados. Há ainda 99 pacientes hospitalizados, sendo 54 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 44 em enfermaria.

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 269 leitos de UTI e 881 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado – sendo que esses dados já incluem os novos leitos do Hospital Metropolitano. 

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,2% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,8% masculino; além disso, 373 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 4.697 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 218 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Até a última quinta-feira (21), o Governo Federal confirmou 310.087 casos da Covid-19 no Brasil e 20.047 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 18.859 mortes e 291.579 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os números desta sexta-feira (22).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Campanha Vem Ser Mais Solidário beneficia mais de 200 famílias de artesãos

Publicado


.

Mais de 200 cestas básicas foram entregues às famílias de artesãos de Cuiabá e Várzea Grande, nesta terça-feira (26.05), pela campanha do Governo de Mato Grosso, Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus.

Beneficiados, profissionais cadastrados no Departamento de Artesanato da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (Sedec). Os alimentos foram distribuídos no Sesc Arsenal e na comunidade de Limpo Grande, com a participação da primeira-dama Virginia Mendes, idealizadora e coordenadora da ação. Também estiveram na entrega os secretários de Estado, César Miranda, da Sedec, e Rosamaria Carvalho, de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho ressaltou a preocupação do Governo do Estado em atender a este grupo de profissionais, que por consequência da pandemia, deixaram de comercializar seus produtos. 

“Compreendemos a situação dos artesãos, que praticamente deixaram de comercializar seus produtos, e incluímos a categoria na relação de trabalhadores beneficiados com cestas básicas pela campanha. Este é o momento de todos se unirem e ajudarem uns aos outros para que possamos superar essa crise”, afirmou a secretária.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, afirma que o mundo vive um período atípico, que está afetando diferentes setores da sociedade e da economia.

“Sabemos que medidas emergenciais são necessárias para auxiliar os profissionais, como é o caso dos artesãos mato-grossenses. Por isso, solicitamos à primeira dama Virginia Mendes e à Setasc esse apoio para a distribuição de cestas básicas. É algo que pode dar um alívio neste momento, mas esperamos que em breve consigamos ver esses profissionais trabalhando dignamente e vivendo da venda de seu artesanato”, diz. 

A primeira-dama Virginia Mendes, que tem ido pouco às entregas por ser transplantada renal, no entanto do grupo de risco, fez questão de estar presente na entrega das cestas em Limpo Grande.

“Tenho uma profunda admiração e carinho pelo ofício desenvolvido por essas mulheres, pela tradição que elas representam. Sou uma apaixonada pelo artesanato mato-grossense. Apesar de eu estar saindo muito pouco, quis muito estar com elas nesse momento”.

A coordenadora do programa de Artesanato de Mato Grosso, Lourdes Sampaio, que ajudou na articulação das doações e no atendimento aos artesãos, enfatizou a importância da assistência à categoria desses profissionais. 

“Agradeço de coração a primeira-dama Virginia Mendes, que prontamente nos atendeu com as cestas básicas. Nós temos o cadastro de cada artesão e sabemos a necessidade de cada um. Neste período estão sem trabalhar, sem poder vender e. com isso, sem renda e sem o sustento diário”, disse.

Lourdes explica que a maioria dos profissionais artesãos são idosos e enfrentam dificuldade de comercializar seus produtos pela internet. Como é o caso da senhora Elza Batista da Silva, de 68 anos, que foi uma das contempladas pelas doações. Há 14 anos, ela atua como artesã no programa do Artesanato Brasileiro, fazendo crochê, pintura, artesanato com patchwork, entre outros. 

“Foi um presente de Deus essa doação, está difícil para quem trabalha com artesanato, está tudo parado, como não posso me expor e não sei fazer pela internet, não estou vendendo. O sustento da minha casa hoje vem do artesanato, com esse alimento vou poder economizar”, agradeceu a artesã.

Outra beneficiada foi a senhora Maria Inocência, que atualmente faz parte do Grupo de artesões da Associação Homens e Mulheres de Fibra.

“Desde que fechamos a nossa loja e sem a exposição nas feiras, estamos sem renda. Está muito difícil a situação dos artesãos agora. Os mantimentos vão ajudar muito. Agradeço a todos envolvidos neste trabalho grandioso”, disse.

A artesã Josina Dalva Saraiva trabalha com pintura em tela há 21 anos, atividade que a fez deixar o ofício de professora. Atualmente, diante da pandemia do novo coronavírus, está vivendo momentos difíceis, mas sugere alternativas. 

“O artesanato é minha única fonte de renda e acredito que temos que inovar e ter criatividade para auxiliar neste momento, como fazer feiras de artesanato online, a exemplo de outras capitais. Enquanto isso, agradeço muito ao Governo de Mato Grosso por esta excelente ação”, diz.

Para a presidente da Associação Homens e Mulheres de Fibra, Sônia Aparecida de Freitas, que representa 122 artesãos em Cuiabá, a distribuição das cestas foi um alívio neste momento complicado.

“Há muitos idosos que vivem de artesanato que não podem trabalhar e estão sem renda. Os demais, que não são do grupo de risco, tentam ‘correr atrás’ de suas vendas. Precisamos de parcerias com empresas para vender os produtos com segurança”, acredita. 

As artesãs Juirce Antônio Pereira da Costa e Gonçalina L. da Silva são rendeiras na tradicional comunidade de Limpo Grande, em Várzea Grande. Para elas, as vendas estão bastante paradas neste período e o sustento também ficou mais difícil.

“As cestas vêm em boa hora porque estamos necessitando e vai ajudar todas as famílias”, afirma Juirce. 

O diretor regional do Sesc Mato Grosso, Carlos Alberto Rissato, também ressalta que o momento é de união de forças e solidariedade.

“Esta ação do Governo estadual é importante e soma forças com o que a Fecomércio, o Sesc e Senac que vêm realizando, como compra de artesanatos para o Espaço do Artesão e orientação para o comércio”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Sinfra abre licitação para reconstruir asfalto na Serra de Nova Brasilândia

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) abriu processo licitatório para contratação de empresa para executar obras de reconstrução da rodovia MT-140, no trecho que vai do KM 220 até o município de Nova Brasilândia. A reconstrução do trecho de 9,97 quilômetros na Serra de Nova Brasilândia é necessária em razão da mudança da característica do tráfego da rodovia.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, esse trecho não foi projetado e asfaltado para receber trafego intenso, porém a rodovia passou a fazer parte de um conjunto de estradas que possuem um papel fundamental no escoamento de grãos das regiões do médio norte do estado.

A MT-140 é considerada a rota principal para o escoamento da produção agrícola especialmente dos municípios de Paranatinga, Nova Ubiratã, Sorriso, Santa Rita do Trivelato e Planalto da Serra, com destino ao terminal ferroviário em Rondonópolis.

“A estrada foi concebida para atender ao município de Nova Brasilândia e redondezas, que possuíam um tráfego rural de veículos de médio porte. Mas, com o crescimento da agricultura nas régios Norte e Sul do estado, o trecho e o município ficaram inseridos no corredor agrícola utilizado por alguns produtores para o escoamento da produção”, disse.

Ainda segundo o secretário, serão realizadas as readequações na rodovia de forma a obter uma estrutura de pavimento com capacidade para suportar as cargas geradas pelo tráfego a um menor custo econômico, e em condições de conforto e segurança para os usuários.

Asfalto ficou completamente deteriorado com o peso das carretas

Para a prefeita de Nova Brasilândia, Marilza Augusta de Oliveira, a execução da obra é a realização de um sonho do munícipio, pois a rodovia foi asfaltada há alguns anos, mas já apresenta enorme desgaste, o que causa prejuízos à economia e à vida dos cidadãos.

“Desde que tomei posse luto por essa pavimentação. Quem por aqui trafega sabe da grande necessidade. Essa obra tem um grande significado para Nova Brasilândia, além de melhorar a trafegabilidade, também vai contribuir significativamente para o crescimento da economia da região”, disse.

A licitação para a obra de reconstrução do trecho será na modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC), do tipo menor preço. O valor estimado da licitação é de R$ 12 milhões. Tanto o projeto executivo, quanto demais documentações complementares, assim como o edital, encontram-se disponíveis no site da Sinfra para consulta.

Eventuais esclarecimentos de dúvidas quanto ao edital poderão ser solicitados, preferencialmente, via e-mail [email protected], até cinco dias anteriores à sessão pública, que será realizada no dia 17 de junho, às 9h, no auditório da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana