Momento Destaque

Sob pressão, Prefeito de Rondonópolis MT assina um novo Decreto que mantem Shopping fechados e libera comércios de rua

Publicado

Como medida para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, o prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio (Solidariedade) publicou um novo decreto suspendendo as aulas, mas liberando restrições ao funcionamento do comércio e indústrias.

Para funcionar, eles terão que seguir as orientações do Ministério da Saúde para evitar o contato. As medidas tomadas valem por 7 dias a contar desta quarta-feira (1°).

Nem escolas, faculdades ou cursos profissionalizantes poderão funcionar durante o período determinado pelo prefeito. Também estão proibidas atividades esportivas e culturais.

O shopping da cidade também não poderá funcionar e nem as galerias existentes.

O prefeito também proibiu o funcionamento do transporte coletivo na cidade, mas por força de decisão judicial, os ônibus circulam com 30% da frota. O mesmo aconteceu com os motoristas de aplicativo e táxis, atuam por força de liminar. O decreto proibiu a circulação de moto-táxi.

O comércio pode funcionar, mas com atenção as recomendações. Indústrias também poderão funcionar, mas com atenção a disponibilização de álcool em gel 70% aos funcionários. Os empregados poderão trabalhar em regime de 6 horas, com troca de turno entre as equipes.

Todos as boates, casas de festas, motéis, hotéis não podem abrir ou ser realizadas. Bares podem funcionar com a função de entrega ou pegar o pedido para viagem. Salões de beleza podem funcionar com marcação de horário.

A rodoviária da cidade poderá funcionar, mas deve disponibilizar álcool em gel 70%, os ônibus de viagem também devem oferecer o produto aos viajantes.

Os postos de combustíveis em perímetro urbano da cidade deverão funcionar das 6h às 18h.

O prefeito determinou que a empresa de fornecimento de água não faça corte de quem paga tarifa social.

As empresas não estão liberadas para atender apenas pessoas que fazem parte do grupo de risco.

 

Otavio Ventureli(com Ascom)

Comentários Facebook
publicidade

Momento Destaque

ex-Senadora Selma Arruda é investigada pela Polícia Federal por omissão de uma doação feita pelo seu ex-primeiro suplente

Publicado

A juíza aposentada e ex-senadora cassada Selma Rosane Arruda(foto) é investigada por um novo crime eleitoral, que até então não tinha sido analisada em seu processo de cassação, finalizado em dezembro do ano passado.

Desta vez Selma é investigada pela Polícia Federal (PF) por omissão de uma doação de R$ 1,5 milhão feita pelo seu primeiro suplente, o produtor rural Gilberto Possamai.

A denúncia sobre o suposto novo crime eleitoral teria sido feita pelo terceiro colocado nas eleições ao Senado em 2018, Carlos Fávaro (PSD), que assumiu recentemente a vaga da ex-senadora. Segundo Fávaro, a omissão das doações configurou crime eleitoral com pena de até 5 anos de prisão.

A versão oficial dá conta de que Possamai teria emprestado R$ 1,5 milhão à Selma para que ela utilizasse recursos próprios. A defesa de Selma e do suplente anexaram, no processo de cassação, um contrato celebrado para oficializar o empréstimo.

O problema é que, em pelo menos duas ocasiões, Possamai foi à imprensa afirmar que o contrato teria sido forjado por “imposição” dos advogados da então senadora. “[A cassação] foi por causa dos advogados de merreca lá, que disseram que tinha que dizer que o dinheiro foi emprestado. Porcaria, pode pegar e falar que o dinheiro foi de outra forma, pô, o dinheiro é meu”, afirmou o empresário em abril de 2019.

Em seguida, no dia 23 de abril de 2019, a própria Selma disse durante pronunciamento no Senado que o valor utilizado pertencia ao suplente e que seria uma forma de doação e não empréstimo. “Então, eu acabei sendo acusada, sr. presidente, de abuso de poder econômico, mesmo gastando dinheiro exclusivo do meu primeiro suplente, ou seja, autofinanciamento de campanha”, afirmou.

Em nova entrevista, em maio do ano passado, Selma alegou que Possamai financiou sua campanha ou a maior parte dela pensando em ocupar o cargo em um período em que ela se licenciasse do Senado e ele assumisse. “Não é um em empréstimo o que e eu tenha que pagá-lo, mas um empréstimo que dei a garantia a ele de que eu iria cumprir” disse.

Esta frase, segundo os advogados de Fávaro, evidencia crime eleitoral na tentativa de omitir a doação do suplente. E, além disso, mostra que Selma teria “vendido” a vaga de suplente para Possamai.

Em março deste ano, a PF deu continuidade as investigações abertas e pediu, além da origem da doação, autorização para verificar despesas pagas com o recurso doado pelo suplente. A PF também pretende apurar outras despesas realizadas com o dinheiro “que eventualmente não tenham sido declaradas”, diz trecho do ofício encaminhado à Justiça Eleitoral.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Destaque

Menina de três anos é hospitalizada após sofrer violência sexual e o principal suspeito pelo crime é o irmão de 10 anos

Publicado

Um menina de 3 anos foi hospitalizada após sofrer violência sexual, na tarde de domingo (31), no bairro Jardim Glória, em Várzea Grande.

O principal suspeito pelo crime é o irmão da vítima, um menino de 10 anos que foi encaminhado ao Conselho Tutelar.

Segundo dados do boletim de ocorrências, a Polícia Militar foi chamada pelos servidores da Unidade de Pronto Atendimento do Ipase, com a informação de que uma criança havia sofrido abuso sexual.

Em conversa com a médica que atendeu e examinou a criança, foi relatado que a menina chegou ao local com sangramento vaginal e que a lesão sugeria estupro e ainda apontava para o risco da menina ter contraído uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).

Questionada, a mãe na menina informou desconhecer o abuso. Perguntada sobre o que aconteceu, a menina apenas disse o nome do irmão.

Os policiais e o Conselho Tutelar buscaram o menino na casa da família e todos foram levados para a Central de Flagrantes para registro do boletim. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

 

Otavio Verntureli(com PJC )

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana