Momento Saúde

Teste de coronavírus do médico David Uip dá positivo

Publicado


.

O governo de São Paulo confirmou nesta segunda-feira (23) que o teste para coronavírus do coordenador do centro de contingência contra a doença em SP, o médico David Uip, deu positivo. A informação foi dada pelo próprio governador do estado, João Doria, em suas redes sociais. O exame foi feito no hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, na tarde de hoje.

Nos últimos dias, Uip participava diariamente das entrevistas coletivas realizadas no Palácio dos Bandeirantes por autoridades paulistas sobre ações contra a disseminação do vírus no estado. Entre outras autoridades, além de Uip, participavam das entrevistas o governador, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e o secretário de Saúde do estado, José Henrique Germann Ferreira. 

Em vídeo divulgado nas redes sociais à tarde, Uip disse que decidiu fazer o teste porque acordou na manhã de hoje com febre baixa e com tosse. Ele ressaltou que estava se sentindo bem e, caso o teste desse positivo, seguiria o protocolo para esses casos, ficando isolado em casa.

O governador do estado, João Doria, confirmou que irá realizar o teste do coronavírus em razão de ter estado em contato com o médico.

Em nota, a prefeitura de São Paulo disse que o prefeito Bruno Covas, seguindo orientação da sua equipe médica, vai se submeter ao teste e ficará isolado, trabalhando em seu gabinete, até que o resultado seja publicado. O prefeito passa por tratamento contra um câncer.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
publicidade

Momento Saúde

Anvisa orienta adiamento de procedimentos de reprodução assistida

Publicado


.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) orientou hoje (3) que sejam adiados os tratamentos de reprodução humana assistida até que a crise em saúde relacionada ao novo coronavírus esteja controlada. A orientação é em apoio às recomendações da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH).

De acordo com a SBRH, os casos individuais devem ser discutidos com o médico, uma vez que existem situações especiais onde adiar o tratamento de infertilidade representaria prejuízo nas chances futuras de gestação. Em casos específicos, como os oncológicos, o médico e os pacientes devem fazer a análise do risco-benefício da realização do procedimento.

Para a SBRA, os ciclos já em andamento devem ser finalizados, com controles estritos dos pacientes e equipes envolvidas e medidas extras de prevenção e segurança nos locais de atendimento. De acordo com a entidade, a suspensão de novos procedimentos eletivos evita essa exposição aos riscos. “Os diferentes governos e entidades científicas estão se concentrando no isolamento, no ‘ficar em casa’, na redução drástica da mobilidade no sentido de mitigar os danos. Devemos acatar e estimular essa adesão”, enfatizou a presidente da SBRA, Hitomi Nakagawa, em nota.

Orientações

A Anvisa definiu, então, diretrizes para a triagem de pacientes e doadores para procedimentos de reprodução assistida levando em consideração o atual cenário de pandemia de covid-19. Para a doação de células reprodutivas (óvulos ou espermatozóides) e embriões humanos, nacionais e importados, devem ser seguidas algumas recomendações.

Entre elas, o candidato à doação que seja de outro país ou que tenha retornado de viagem ao exterior ou que teve contato ou proximidade com caso confirmado ou suspeito de coronavírus será considerado inapto por 30 dias após a viagem ou após o último contato com a pessoa infectada ou suspeita. Já o candidato que foi infectado por coronavírus só poderá fazer a doação 90 dias após a completa recuperação da doença.

A Anvisa destaca também que não serão aceitos os pedidos de importação de células reprodutivas para amostras colhidas após 30 de janeiro, data em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a emergência de saúde pública de covid-19.

Gestantes

De acordo com a SBRA, o mesmo cuidado vale para as mulheres que planejam ter filhos por vias naturais. “Mesmo que, até o momento, não existam evidências de efeitos negativos da transmissão vertical da doença da mãe para o bebê, ainda há preocupação, motivo pelo qual esse desejo deve ser bem avaliado”, informou a entidade.

A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) divulgou orientações quanto às precauções com as gestantes. De acordo com o comunicado, até o momento, o cuidado pré-natal e obstétrico para os casos de covid-19 será baseado no conhecimento referente ao H1N1, considerando suas diferenças.

Edição: Narjara Carvalho

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Saúde

Unicamp busca financiamento para produzir kit de testes para covid-19

Publicado


.

O Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) informou, hoje (3), que está buscando financiamento para ampliar a produção de kit de testes rápidos para diagnóstico da covid-19. Os recursos são necessários para que se amplie o volume de 300 kits por semana, já disponibilizados para atender a demanda interna.

Por enquanto o hospital está limitando a testagem aos pacientes internados na unidade e aos profissionais de saúde que trabalham no local. Os testes começaram a ser aplicados ontem (2).

A assessoria de imprensa do HC esclareceu à Agência Brasil que a administração vem mantendo contato com o Ministério da Saúde e o governo de São Paulo, para tentar viabilizar os recursos para a expandir a produção dos testes.  

Além do aumento da demanda por testes, segundo o hospital, as dificuldades na obtenção dos materiais também passam pelo âmbito da mobilidade, já que muitos voos têm sido cancelados devido à pandemia, o que prolonga a espera pelo recebimento das encomendas.  

Na Unicamp, os testes para detecção do novo coronavírus foram desenvolvidos por pesquisadores que compõem uma força-tarefa articulada especificamente para o enfrentamento da doença. A equipe é liderada pelo professor Marcelo Mori, do Instituto de Biologia (IB).

Segundo o coordenador de comunicação da força-tarefa, professor Henrique Marques-Souza, iniciou-se a testagem com a priorização de pacientes em internação para que a distribuição de leitos seja facilitada. Ele ressaltou que o resultado é fundamental porque, diferentemente do que ocorre com outras doenças, as pessoas infectadas pela covid-19 podem não apresentar sintomas e, portanto, transmitir o vírus sem que saibam, caso não sejam submetidas ao teste.

Campinas é um dos 21 municípios paulistas que já registram óbitos em decorrência de complicações causadas pela covid-19. Até as 19h desta quinta-feira (2), o estado de São Paulo concentrava 3.506 casos confirmados da doença e 208 mortes, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde.

* Com informações da assessoria de imprensa da Unicamp

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana