Carros e Motos

Veja 5 carros legais que foram descontinuados com pouco tempo de mercado

Publicado

Algumas personalidades nos deixaram cedo demais. Artistas como Elis Regina, Kurt Cobain e Chester Bennington, figuras políticas como Martin Luther King e Princesa Diana, além de grandes talentos do esporte como Ayrton Senna e o craque Dener Augusto… Todos ainda tinham muita lenha e talento para queimar, e estão eternizados na história.

LEIA MAIS: Veja 5 carros que não recomendamos para locação

O universo automotivo não é diferente. É possível lembrar de uma infinidade de modelos legais que tiveram vida curta no mercado brasileiro. Agora que eles se foram, só podemos sentir saudade ou apostar nos modelos seminovos . Em clima de nostalgia, a reportagem do iG Carros elege cinco modelos que nos deixaram muito cedo.

É justo fazermos algumas menções honrosas para Swift Sport, Fielder, Mondeo, Corsa GSI e Fiat Coupé, que acabaram não entrando na lista.

1 – Citroën DS3 (2012 – 2017)

Citroën DS3 arrow-options
Divulgação

A Citroën parou de importar toda a linha premium DS em fevereiro de 2017. Retorno é aguardado

A DS está se transformando na “Audi do Grupo PSA” para o mercado europeu, ganhando até mesmo concessionárias próprias. No Brasil, a marca foi vendida nas concessionárias da Citroën, com os modelos DS3, DS4 e DS5. O primeiro foi o que teve mais destaque, feito sob a plataforma do Citroën C3, porém com arranjo esportivo. Por conta do baixo apelo nas vendas, deixou de ser importado após apenas 5 anos de Brasil.

O motor 1.6 turbo desenvolvia consideráveis 165 cv de potência e 24,5 kgfm de torque, com um ótimo câmbio manual, de seis marchas. Pelo baixo peso (1.160 kg) e o entre-eixos curto de apenas 2,46 m, o DS3 caiu nas graças dos entusiastas que buscavam diversão ao volante. Sem dúvida, deixou saudades.

2 – Ford Ka 1.0 SEL (2015 – 2018)

Ford Ka arrow-options
Divulgação

O Ford Ka 1.0 SEL era um grande exemplo para todos os rivais equipados com motor 1.0

O antigo Ford Ka 1.0 SEL que foi vendido até meados de 2018 era um exemplo para todos os outros modelos “mil” do mercado. Apesar de ser básico em sua proposta, já contava com controle de estabilidade e tração, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas, chamada de assistência de emergência e assistente de partida em rampa.

LEIA MAIS: Como os carros 1.0 evoluíram ao longo de 30 anos?

Com três cilindros em linha, o Ka SEL desenvolve 85 cv de potência e 10,5 kgfm de torque, sempre com câmbio automático, de cinco marchas. O consumo na gasolina era outro destaque, aferindo 13,2 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada. Agora, a versão mais equipada do Ka é a SE Plus, que não vem com o mesmo nível de sofisticação e segurança do SEL. 

3 – Suzuki Swift Sport (2014 – 2017)

Swift Sport arrow-options
Divulgação

Suzuki Swift Sport: o segredo estava no baixo peso e na dirigibilidade

O Swift Sport tinha a receita para agradar qualquer fã de carros esportivos: suspensão baixa, motor aspirado e câmbio de seis marchas com relações curtas. Talvez este tenha sido o motivo de seu fracasso, uma vez que as ruas brasileiras não são as melhores para carros desse tipo.

O motor 1.6 entregava bons 142 cv de potência e 17 kgfm de torque. Pisando fundo, o Swift precisava de 8,7 segundos para atingir 100 km/h. Apesar do equilíbrio nas curvas e desempenho de “kart urbano”, acabou saindo de linha após três anos de mercado. Uma pena…

4 – Renault Megane Grand Tour (2008 – 2012)

Renault Mégane Grand Tour arrow-options
Divulgação

Renault Mégane Grand Tour jaz no passado glorioso das peruas brasileiras

Quem acompanha o iG Carros sabe que nós levantamos a bandeira #savethewagons. Enquanto os SUVs dominam as ruas, temos cada vez menos peruas circulando por aí. A história era diferente em meados de 2008, quando VW Jetta e Passat Variant, Peugeot 307 SW e Toyota Fielder ainda tinham certa expressão no mercado. Entre todas, escolhemos a elegante Megane Grand Tour.

Existiram duas opções de motorização: 1.6 de 115 cv e 16,5 kgfm de torque (manual, de cinco marchas) e 2.0 de 138 cv e 19,2 kgfm de torque (automática, de apenas quatro).Destaque para o porta-malas de bons 520 litros de capacidade.

5 – Fiat 500 Abarth (2015 – 2017)

Fiat 500 Abarth arrow-options
Divulgação

Além do conjunto mecânico, diversos equipamentos deixavam o 500 Abarth ainda mais esportivo e charmoso

Podemos dizer que o charmoso Fiat 500 fez sucesso no Brasil. O design descolado com preço de Punto atraiu clientes de personalidade. A Fiat percebeu isso e decidiu trazer a versão esportiva Abarth 1.4 turbinada do México. É uma pena que tenha durado tão pouco.

LEIAMAIS: Relembre 5 carros vendidos no Brasil que deixaram saudades

O motor 1.4 turbo era o mesmo da dupla Punto e Bravo T-Jet (que descansem em paz). Entregava 167 cv de potência e 23 kgfm de torque, com câmbio manual de apenas cinco marchas. Pisando fundo, era capaz de atingir 100 km/h em 6,9 segundos. A pimentinha de bolso deixou uma legião de fãs em 2017, quando deixou de ser vendido no Brasil.

Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Quem tem coragem de mexer com o Volkswagen Gol?

Publicado


source
VW Gol
Divulgação

VW Gol 2020 ainda se mantém entre os modelos mais vendidos do Brasil, mesmo com poucas novidades

O Volkswagen Gol é um daqueles fenômenos do mercado de automóveis. Na mesma geração desde 2008 e enfrentando concorrentes (externos e até internos) mais atuais na mesma faixa de preço, o modelo segue como o mais vendido da marca alemã no Brasil e ainda figura como um dos hatches compactos mais populares do mercado.

LEIA MAIS: Novo Sandero automático enfrenta os rivais Gol e Onix. Qual vence?

De acordo com dados do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), o Volkswagen Gol fechou 2019 com 81.285 unidades emplacadas. Melhor resultado para o modelo desde 2016 e que colocou o compacto atrás apenas de Chevrolet Onix (241.214), Ford Ka (104.331), Hyundai HB20 (101.590) e do subcompacto Renault Kwid (85.117).

O mesmo bom resultado se repetiu no 1º semestre deste ano. Apesar dos efeito da pandemia do novo coronavírus, o Gol fechou os primeiros seis meses de 2020 com 24.827 unidades e manteve a 5ª colocação no ranking geral de emplacamentos.

Isso mesmo com uma oferta mais enxuta de versões, que é composta pela configuração de entrada 1.0 (R$ 51.210) e pela versão de topo 1.6, que na verdade podem ser consideradas duas: com o câmbio manual de cinco marchas e o motor 1.6 8V de 104 cv (R$ 62.600), ou o automático, de seis marchas (R$ 62.600), que é combinado ao mesmo motor 1.6 16V de até 117 cv usado no Polo.

LEIA MAIS: Fatos e curiosidades que você não sabia sobre o VW Gol, que chega aos 40 anos

Um dos méritos da Volkswagen para o modelo — e que ajuda a explicar esse desempenho no mercado — é o fato de o Gol ter envelhecido bem. Nesse período de 12 anos de presença no mercado, a atual geração passou por três renovações de visual (2012, 2016 e 2019).

Também houve mudanças na mecânica (com o motor 1.0 de três cilindros da família EA211) e no interior da cabine, com a adoção de um novo painel além da incorporação de equipamentos que passaram a ser exigidos pelo mercado nessa faixa de preço, como as centrais multimídia e o câmbio automático e, mais recentemente (ainda que por força da legislação) apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes do banco traseiro, além do Isofix.

VW Gol vai ter substituto?

SUV do Gol
Divulgação

SUV do Gol chegou a ter um teaser mostrado,mas os planos foram adiados e agora não há prazo estabelecido para ser lançado

Outro ponto que deve ser considerado é a força do nome Gol, com recém-completados 40 anos no mercado. Lançado em 2003, o Fox surgiu com a proposta de ser um substituto mais atual para o modelo veterano. Mesmo tendo “matado” inicialmente as versões mais caras do Gol, acabou não atingindo o mesmo sucesso e atualmente deve se encaminhar para o fim, vendendo quase três vezes menos.

Já o Polo de sexta geração, que chegou ao mercado brasileiro em 2017, foi planejado inicialmente para ser o substituto do Gol. Mas mais caro e sofisticado, acabou sendo posicionado acima, como um modelo premium.

Isso demonstra o desafio que representa para a Volkswagen brasileira o desafio de substituir o modelo que, mesmo sendo um dos mais antigos da sua linha atual, ainda é querido pelo público.

Em abril, numa entrevista para o site Automotive Business, o presidente da Volkswagen para a América Latina, Pablo Di Si, citou que o projeto do novo Gol, que estava previsto inicialmente para 2022, deve atrasar, por conta dos impactos financeiros provocados pela pandemia do novo coronavírus.

LEIA MAIS: Veja vídeo das versões esportivas nos 40 anos do VW Gol

Para manter o posicionamento como um modelo de entrada,, a  marca alemã deve abandonar a plataforma atual — que é exclusiva, um misto da PQ-24, do Polo de 4ª geração e do Fox, com a PQ-25 — e adotar uma nova plataforma no novo Volkswagen Gol . Rumores apontam para uma variação mais simples da modular MQB A0, empregada atualmente em Polo, Virtus, T-Cross e Nivus, e que está sendo desenvolvida na Índia, com o nome de MQB A0 IN.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Nissan Frontier Attack estreia novas opções de cores

Publicado


source
Nissan Frontier
Divulgação

Nissan Frontier Atrack na nova Cor Azul Cayman, uma das duas inéditas que passam a ser oferecidas pela marca japonesa

Mais vendida da picape média Nissan Frontier, a configuração Attack ganhou as opções de cores Azul Cayman e Cinza Grafite, que se somam na paleta que já trazia as tonalidades Branco Aspen, Preto Premium e Vermelho Alert.

LEIA MAIS: Nissan Frontier 2020 chega às lojas com novas cores e acessórios

Com preço de tabela de R$ 173.490, a Nissan Frontier Attack é a versão mais acessível da picape importada da Argentina equipada com a versão de 190 cv do motor 2.3 biturbo diesel. O propulsor é combinado com um câmbio automático de sete marchas e o sistema de tração 4×4.

LEIA MAIS: Trilhas, lama e florestas na Nissan Frontier, conhecendo a história do Brasil

Já a lista de equipamentos da Nissan Frontier Attack inclui sistema multimídia com tela de 8″ e compatibilidade com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e o painel de instrumentos com tela multifuncional colorida de 5″.



Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana