Política Nacional

Veneziano repudia declarações de Bolsonaro contra jornalista da Folha

Publicado

Em pronunciamento nesta terça-feira (18), em Plenário, o senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) solidarizou-se com a jornalista a Patrícia Campos Mello, da Folha de S. Paulo, após declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro.  

Veneziano classificou de graves e inaceitáveis as reiteradas declarações sexistas e machistas do presidente. Ele salientou que as atitudes do chefe do Poder Executivo revelam descompostura do ocupante do mais algo cargo da República.

— Ele ultrapassou, em muito, o limite do aceitável. Portanto, aqui eu quero, desta tribuna, não só particularmente à senhora jornalista que foi agredida, que foi provocada com insinuações machistas do presidente da República, solidarizar-me com todos aqueles que fazem a imprensa no nosso país e com própria sociedade — declarou o senador.

Veneziano enfatizou que são gestos que servem de mau exemplo aos subordinados do primeiro escalão do governo, que nos últimos dias fizeram declarações ofensivas e desrespeitosas contra a sociedade.  Ele citou os exemplos recentes dos ministros Abraham Weintraub, da Educação, e de Paulo Guedes, da Economia, aos quais, na sua opinião, falta a compostura que um cargo no Executivo exige.

— O ministro Paulo Guedes agredir uma senhora, esposa de um presidente da República, chamar os servidores de parasitas, falar de forma segregacionista em relação a auxiliares domésticos, dizer que o dólar poderia ser aceito nesses patamares porque, quando estava mais baixo, as empregadas domésticas estavam viajando muito para o exterior: onde já se viu esse tipo de comportamento? Como poderemos aceitar esse tipo de coisas? — disse o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Trabalhadores podem ser dispensados de atestado em caso de isolamento social

Publicado


.

O Plenário do Senado aprovou a dispensa de atestado médico nos casos de isolamento social de sete dias para o trabalhador com coronavírus ou que tenha tido contado com algum doente com covid-19 (PL 702/2020). O senador Humberto Costa (PT-PE), que é médico, destacou que o projeto vai ajudar na contenção da disseminação do coronavírus porque os trabalhadores não vão lotar os hospitais em busca de um atestado. Já o relator, senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), lembrou que o trabalhador deve comunicar ao empregador sobre a ausência. O projeto também prevê que o trabalhador poderá apresentar, no oitavo dia, o atestado para um afastamento maior recomendado por um médico. A matéria foi aprovada pelo Senado na terça-feira (31) e segue para sanção presidencial.  As informações são da repórter Hérica Christian, da Rádio Senado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Plenário aprova repasse de R$ 2 bilhões para santas casas atuarem na crise

Publicado


.

O Plenário do Senado aprovou um repasse de R$ 2 bilhões para as santas casas e hospitais filantrópicos (PL 702/2020). O dinheiro do Ministério da Saúde, segundo o relator, senador Major Olimpio (PSL-SP), será repassado em até 15 dias após a sanção da lei. Os recursos poderão ser usados na compra de medicamentos e equipamentos, no pagamento e na contratação de funcionários e nas reformas para ampliar leitos. O vice-líder do governo, senador Chico Rodrigues (DEM-RR), afirmou que o Ministério da Saúde vai definir os critérios dos repasses e que as entidades beneficentes terão que prestar conta do dinheiro gasto. As informações são da repórter Hérica Christian, da Rádio Senado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana