Momento Tecnologia

Você olha o seu celular mais de 200 vezes por dia, entenda porquê isso acontece

Publicado

 

shutterstock
Ex-executivos do vale do silício alertam para os riscos da dependência no celular

Mais da metade da população do mundo (51,9%), ou cerca de quatro bilhões de pessoas, possuem um telefone celular, segundo uma estimativa da empresa sueca Ericsson. E a dependência dos humanos nesses pequenos aparelhos que cabem no bolso só tem aumentado.

De acordo com um pesquisa realizada pela consultoria inglesa Tecmar, as pessoas pegam seus aparelhos celulares, em média 221 vezes por dia . Outro estudo, desenvolvido pela empresa de pesquisa Dscout Research, mostra que o aparelho recebe, em média, 2.600 toques diários de seu proprietário. As informações são da revista SuperInteressante.

"O smartphone é tão viciante quanto uma máquina caça-níqueis ", afirma o americano Tristan Harris, na reportagem. O caça-níqueis, de acordo com Harris, é o jogo que mais causa dependência: vicia três a quatro vezes mais rápido que outros tipos de aposta.

Harris trabalhou cinco anos no Google e saiu da empresa para fundar, junto com outros programadores, a ONG Center for Human Technology, que estuda o impacto da indústria da tecnologia na vida das pessoas.

Leia mais:  Vaticano lança rosário inteligente ativado com o sinal da cruz

"A internet é a maior máquina de persuasão e vício já construída", diz o programador Aza Raskin. Ele inventou em 2006 a "rolagem infinita", aquele recurso que quanto mais você desce a tela, mais conteúdo aparece.

Raskin reconhece o poder viciante de sua invenção e se arrepende. Tanto que ele também participa atualmente do  Center for Human Technology. "A pergunta que nós nos fazemos no Vale do Silício é: estamos programando apps ou pessoas?", diz Raskin.

Sean Parker, um dos fundadores e primeiro CEO do Facebook, afirmou, em um debate em 2018, que os executivos da rede social sabiam o que estavam fazendo.

"Nós exploramos uma vulnerabilidade da psicologia humana. Eu, Mark (Zuckerberg), Kevin Systrom (criador do Instagram), todos nós entendemos isso, conscientemente, e fizemos mesmo assim", afirmou. "Só Deus sabe o que estamos fazendo com o cérebro das crianças ", afirmou Parker na mesma oportunidade.

Brasil

Pixabay/Creative Commons
Entre brasileiros, 30% tentou diminuir o uso do celular e não conseguiu, diz Deloitte

Se você acha que essa realidade está distante de você, pense duas vezes. Uma pesquisa feita pela consultoria Deloitte com 2 mil brasileiros constatou que 30% das pessoas disseram que têm problemas com o uso excessivo do smartphone,  como dificuldade de concentração ou insônia.

Leia mais:  Hyundai Creta puxa a fila no mercado de SUVs

O mesmo estudo apontou que 32% já tentaram  diminuir o uso do smartphone e não conseguiram. Outra demonstração desse fenômeno é uma pesquisa do Hospital Samaritano de São Paulo que revelou que oito em cada dez motoristas usam celular enquanto dirigem, embora 93% deles reconheçam que isso é perigoso.

Fonte: IG Tecnologia

Comentários Facebook
publicidade

Momento Tecnologia

Então é Natal: a partir de R$ 967, compare Motorola G8 Play, G8 Plus e One Macro

Publicado

source
Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

Veja o que achamos de cada um dos três smartphones


No final de outubro, a Motorola lançou três novos smartphones , o Moto G8 Play , o Moto G8 Plus e o One Macro .

Com a justificativa de que cada dispositivo atende um público diferente, a fabricante deixa muita gente na dúvida na hora de escolher, já que os três são celulares intermediários e com preços nem tão diferentes assim.

Atualmente, os preços oficiais do G8 Play, One Macro e G8 Plus são, respectivamente, R$967,12, R$1231,12 e R$1495,12. 

Testei os três smartphones e, no review abaixo, te conto com sinceridade tudo o que achei de cada um deles, assim como as principais diferenças entre os três modelos.

Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

Testamos os três smartphones

Design e tela

Os três smartphones têm designs quase idênticos – causando até confusão. Na parte da frente, todos têm tela na proporção 19:9 com o notch centralizado no topo.

Motorola One Macro e Moto G8 Play têm tela de 6,2 polegadas, enquanto o Moto G8 Plus tem 6,3 polegadas. 

Na parte traseira, o conjunto de câmeras fica alinhado na vertical do lado esquerdo em todos os três dispositivos.

O sensor de impressão digital fica na parte central superior, em uma ótima localização. A altura é suficiente para o indicador alcançar sem precisar fazer nenhum malabarismo, e a distância da câmera é boa – não passei o dedo nas lentes nenhuma vez procurando o sensor, o que costuma acontecer em alguns outros celulares. 

Leia também: Motorola lança One Hyper, celular com câmera frontal retrátil; confira preço

Falando na parte traseira, a Motorola inovou nas cores dos smartphones . Cada um deles tem duas opções de cores, e os dispositivos que eu testei eram nos tons Vermelho Magenta , no Moto G8 Play, Azul Safira , no Moto G8 Plus, e Azul Espacial , no One Macro.

Todas as cores são bem bonitas, e aí é questão de gosto – minha preferida foi o Azul Espacial. Eu só reclamaria um pouco do degradê em todos os três tons, que acabou ficando bem marcado no terço inferior do celular. 

Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

A Motorola inovou nas cores dos smartphones


A respeito da tela, Moto G8 Play e One Macro tem tela HD+, enquanto G8 Plus tem tela Full HD+, todas com tecnologia Max Vision . Na prática, não dá para notar muita diferença.

A resolução é boa nos três smartphones, e a do G8 Plus fica um pouquinho melhor nos vídeos mais detalhados e jogos . Mas a diferença não é grande o suficiente para dar muita atenção a esse tópico na hora de escolher entre um dos três modelos. 

Software e hardware

Quando o assunto são as especificações técnicas dos três aparelhos, eles têm algumas diferenças. Veja a lista dos principais detalhes dos três celulares:

Moto G8 Play

  • Processador Helio P70M – Octa-core – 2GHz
  • 2 GB de memória RAM e 32GB de armazenamento
  • Android Pie 9.0
  • 4.000 mAh de bateria

Moto G8 Plus

  • Processador Snapdragon 665 – Octa-core – Quad-core 2.0 GHz + Quad-core 1.8 GHz
  • 4GB de memória RAM e 64GB de armazenamento
  • Android Pie 9.0
  • 4.000 mAh de bateria

Motorola One Macro

  • Processador Helio P70M – Octa-core – 2GHz
  • 4Gb de memória RAM e 64GB de armazenamento
  • Android Pie 9.0
  • 4.000 mAh de bateria

Leia também: Motorola Razr chega ao Brasil em janeiro com produção nacional

Analisando friamente, teríamos uma escala de “melhor” para “pior” da seguinte forma: Moto G8 Plus, One Macro e Moto G8 Play . Mas, na prática, como os três celulares se comportam?

Leia mais:  Microsoft alerta que 44 milhões de usuários reutilizam senhas vazadas

A verdade é que se você tiver um uso moderado, o que é esperado de um consumidor de celulares intermediários como esses, qualquer um dos três dá conta.

Se você for o tipo de pessoa que exige mais do processamento e do armazenamento, aí nenhum dos três deve ser a opção ideal. 

Durante os testes, os três celulares desempenharam bem, sem nenhum travamento.

Mas é claro que, ao longo do tempo, os 2GB de RAM e os 32GB de armazenamento do G8 Play ou o processador do G8 Play ou do One Macro podem deixar a desejar se você for um usuário que exige um pouco mais do celular. 

Por falar em exigir mais do celular, testei games “pesados” , com bons gráficos, nos três modelos e confesso que nenhum dos três decepcionou.

Primeiro, testei o jogo Dead Trigger 2 , que tem gráficos complexos mas que é um pouco menos dinâmico. Os três smartphones rodaram o jogo muito bem, sem travar nenhuma vez. 

Leia também: Microsoft anuncia Xbox Series X no Game Awards; assista ao vídeo

Depois, testei o Asphalt 9 , que também tem gráficos complexos, mas já é um jogo mais dinâmico, de corrida.

Nesse caso, os três smartphones apresentaram pequenas travadas em alguns momentos, mas nada que tenha comprometido o andamento do jogo.

Mas é importante pontuar que durante os testes os celulares não estavam com muitos aplicativos baixados e nem com muitos arquivos comprometendo a memória. Com o uso mais contínuo do dispositivo, esse tipo de falha nos jogos tende a ser mais recorrente. 

A respeito do software , os três smartphones vêm com Android 9 Pie , e a interface é aquela já conhecida da Motorola : com pouco trabalho em cima do Android puro, se tornando bastante limpa e intuitiva de mexer.

Não tenho o que reclamar das baterias de 4.000 mAh, que duram o dia todo. 

Câmera

A câmera de um smartphone costuma ser o recurso queridinho dos brasileiros, e esses lançamentos da Motorola prometeram trazer lentes interessantes.

Como foi isso na prática? Primeiro, vamos destacar quais são as lentes presentes em cada um dos celulares:

Leia também: Apple, Xiaomi e Huawei: veja quem ganha na disputa de câmeras

Moto G8 Play

  • Câmera frontal de 8MP
  • Câmeras traseiras: 
  • Principal de 13MP e f/2
  • Lente de 117º ultra-wide de 8MP e f/2.2
  • Sensor de profundidade de 2MP e f/2.2

Moto G8 Plus

  • Câmera frontal de 25MP e f/2
  • Câmeras traseiras:
  • Principal de 48MP e f/1.7
  • Sensor de profundidade de 5MP
  • Câmera de ação com f/2.2
  • Sensor de foco automático a laser

Motorola One Macro

  • Câmera frontal de 8MP
  • Câmeras traseiras:
  • Principal de 13MP
  • Câmera macro de 2MP
  • Sensor de profundidade de 2MP
  • Sensor de foco automático a laser

Recursos especiais

Primeiro, vamos falar sobre os recursos especiais que cada um dos smartphones têm. No caso do Moto G8 Play, o destaque é a câmera ultra-wide , que faz fotos com o campo de visão mais aberto.

Confesso que esse recurso é um dos meus preferidos nas câmeras, então estava empolgada. Mas a lente decepciona um pouco. 

Leia também: Parece cinema mas não é: assista a vídeo gravado apenas com iPhone

Dependendo do ambiente, a abertura de campo causa uma distorção nas laterais da fotografia , como se o ambiente estivesse arredondado – isso não acontece em outros modelos de celular com esse recurso, por exemplo.

Leia mais:  Fake news é o mais novo produto à venda na Deep Web

E jamais tire fotos do chão com essa lente, a não ser que queira que sua perna pareça ter dois metros. Brincadeiras e críticas à parte, se o enquadramento for certo, como em uma paisagem, o recurso funciona bem e cumpre seu papel. 

Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

A sala ficou com o canto um pouco arredondado e as pernas ficaram gigantes


No caso do Moto G8 Plus, o destaque é o recurso Night Vision que, em palavras simples, torna fotos feitas à noite mais claras. Eu gostei bastante do resultado.

Para paisagens, pode ser que a imagem fique clara demais, mas o efeito final é bem legal. O destaque mesmo é para fotos de pessoas tiradas em ambientes escuros. Nesse caso, as imagens ficam com a claridade ideal, sem ficar com aquele branco exagerado do flash. Aprovado. 

Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

À esquerda, foto com modo normal. À direita, com recurso Night Vision


Já o destaque do Motorola One Macro, como o próprio nome diz, é a lente macro, que consegue focar em objetos bem próximos . Para fazer o teste, fiz duas fotos do meu brinco a partir da mesma distância, uma com a câmera normal e a outra com a câmera macro.

O resultado é ótimo. A lente macro consegue focar bem em objetos próximos e entrega imagens com riqueza de detalhes. 

Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

À esquerda, foto com a lente normal. À direita, foto com a lente macro.


Outros recursos especiais são o foco a laser no Moto G8 e no One Macro e os sensores de profundidade nos três celulares.

O foco a laser dá, sim, uma diferença em relação ao G8 Play, que não tem o recurso. Mas, dependendo do objeto e da iluminação, o foco a laser não funciona muito bem. Eu diria que ele é bom, mas não excelente.

Já os sensores de profundidade funcionam bem para as fotos em modo retrato , desfocando o fundo.

As imagens entregues pelo One Macro e pelo G8 Play são bem parecidas, e o desfoque do G8 Plus é um pouco melhor, inclusive com mais opções de níveis de desfoque no momento de fazer a fotografia. Mas os três estão aprovados nesse quesito.

Os recursos de time-lapse e câmera lenta também funcionam bem em todos os celulares testados. 

Leia também: Celular dobrável Samsung W20 5G começa a ser vendido na China por R$11 mil

Comparando as três câmeras

Na câmera traseira, as fotos feitas com o Moto G8 Plus são indiscutivelmente melhores que as dos outros dois celulares.

A nitidez é maior e o celular capta as cores e iluminação de forma mais fiel à realidade. Vale comentar que as fotos do G8 Play ficam um pouco forçadas na nitidez.

Quando você abre a câmera, parece que a foto vai sair toda pixelada e sem qualidade.

Depois de clicar, o software do celular processa a foto e dá uma bela arrumada nela, mas em alguns casos a nitidez fica exagerada, como se a foto tivesse embelezada demais. 

Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

Comparação da câmera principal traseira dos três celulares


Na câmera frontal, os três smartphones entregam boas selfies , mas há diferenças de cores e iluminação.

Eu diria que isso vai do gosto de cada um, mas minha câmera de selfie preferida foi a do One Macro, que fica com a definição melhor que a do G8 Play mas não fica tão “embelezada” quando a selfie do G8 Plus. 

Motorola arrow-options
Dimítria Coutinho

Comparação das câmeras frontais dos três celulares


Veredicto final

Para quem quer um celular intermediário , eu recomendaria qualquer um desses três com facilidade.

Ficou claro que o Moto G8 Plus desempenhou melhor em diversos aspectos, mas ele também é o dono do preço mais salgado entre os três, então a escolha também depende do bolso de cada um. 

Não só do bolso, mas também do gosto: desde as especificações técnicas, que devem ser olhadas com carinho de acordo com o quanto seu uso exige do celular, até os recursos de câmera, que dependem da preferência de cada usuário.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Tecnologia

Veja os lançamentos da Netflix para maratonar no final de semana

Publicado

source

Olhar Digital

Netflix arrow-options
Unsplash/freestocks.org

Confira os lançamentos da semana na Netflix


Todas as semanas, a Netflix adiciona novas filmes e séries ao catálogo, oferecendo sempre novas opções de conteúdo para seus assinantes, e é sempre bom saber o que vem por aí no serviço. Por causa disso, o Olhar Digital selecionou as principais estreias desta semana na plataforma de streaming.

Em uma semana de poucos lançamentos, o principal destaque é o filme ” Esquadrão 6 “, dirigido por Michael Bay ( Transformers ). Após falsificar a própria morte, um bilionário monta uma equipe de profissionais internacionais para a ousada e sanguinária missão de derrubar um ditador cruel.

Leia também: Férias à vista: confira os lançamentos da Netflix para dezembro

E para fãs do cineasta, outra produção com seu envolvimento chega ao catálogo da Netflix na semana: “Transformers: O Último Cavaleiro”. Depois que Optimus Prime se transforma em inimigo, Cade Yeager une forças com um grupo de Autobots contra um plano de destruição da Terra.


Confira abaixo os principais lançamentos de séries, filmes e especiais desta semana na Netflix :

Leia mais:  Ferrari revela novo 812 GTS, o conversível mais potente do mundo

Séries

  • Pousando no Amor (14/12)

Filmes

  • Transformers: O Último Cavaleiro (09/12)
  • Esquadrão 6 (13/12)
  • Corra! (15/12)
  • Manchester à Beira Mar (15/12)
  • Resident Evil: O Último Capítulo (15/12)

Infantil

  • Reunião de Família – Natal Especial (09/12)

Documentários e especiais

  • Amit Tandon: Family Tandoncies (09/12)
  • Michelle Wolf: Joke Show (10/12)
  • Jack Whitehall: Christmas with My Father (12/12)

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana