Momento Destaque

“Mãe,não deixe eu morrer”, pediu jovem antes de falecer após passar 10 horas em centro cirurgico em procedimento de lipoaspiração

Publicados

em

“Não me deixa morrer, estou com falta de ar”, disse a vendedora de veículos Keitiane Eliza da Silva, de 27 anos, segurando a mão da mãe, durante seu pós-operatório.

A jovem faleceu nesta madrugada desta quarta-feira (14), em Cuiabá, após realizar uma cirurgia de lipoaspiração no Hospital Valore Day, que nega qualquer irregularidade no procedimento.

De acordo com um familiar de Keitiane, que prefere não se identificar por medo de represálias, a vendedora entrou no centro cirúrgico da clínica às 7h e só saiu às 17h – ou seja, 10 horas de cirurgia.

Além disso, ela foi diagnosticada com covid-19 há menos de um mês. No entanto, a equipe médica resolveu realizar os procedimentos, após pedirem por exames.

Fora a lipoaspiração, a jovem foi submetida também a uma abdominoplastia, correção de glúteos e de uma cicatriz nos seios, proveniente de outra cirurgia que não foi realizada pela clínica.

Passado os procedimentos, Keitiane foi levada para um quarto. Em seguida, começou a apresentar complicações, especialmente falta de ar. Ela teve três paradas cardíacas, além de precisar de bolsas de sangue.

A família procurou incessantemente por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) à noite toda. Porém, quando deu entrada no Hospital Santa Rosa, já às 9h, a jovem não resistiu e faleceu.

Keitiane deixa duas filhas, uma de 8 e outra de 6 anos.

Leia Também:  "Amor de Deus jamais passará", teria escrito em redes sociais professor de educação física antes de ser assassinado com sete tiros em Cuiabá

Outro lado
A assessoria jurídica do médico que realizou a cirurgia divulgou nota de esclarecimento sobre o caso. Veja na íntegra:

A Asessoria Jurídica do Médico Cirurgião Plástico Alexandre Veloso vem a público manifestar que:

1. Realizou com rigor e à risca todos os procedimentos padrões de praxe pré-operatório para que a cirurgia plástica na paciente K. E. S. pudesse ser realizada com segurança;

2. Em pré-consulta com médicos anestesista e cardiologista, a paciente realizou todos os exames necessários e os mesmos não apresentaram nenhuma anormalidade. Portanto, a paciente estava apta ao procedimento e, assim, foi liberada para realizá-lo;

3. Os procedimentos cirúrgicos realizados foram: lipoescultura com enxerto de gordura em glúteo, abdominoplastia e correção de uma cicatriz na mama (decorrência de outro procedimento médico não realizado pelo doutor Alexandre Veloso);

4. A cirurgia da paciente foi realizada das 8h às 14h desta terça-feira (13.04). Após este horário, ela foi levada ao quarto e apresentou boa recuperação;

5. Às 19h, a jovem se queixou de falta de ar e foi imediatamente assistida pela equipe qualificada presente na clínica. O médico de plantão solicitou os exames, que não mostraram nenhuma alteração em seu quadro clínico. Às 20h, o médico Alexandre Veloso esteve com a jovem e a mesma não apresentou mais falta de ar, e os parâmetros vitais permaneceram estáveis;

6. Por volta da meia noite desta quarta-feira (14.04), a jovem apresentou uma instabilidade em seu quadro e teve uma parada cardíaca. A jovem foi imediatamente atendida pela equipe médica;
7. Quando da necessidade de transferência para uma Unidade Intensiva de Saúde (UTI), a jovem recebeu atenção imediata e o médico se prontificou a encaminhá-la ao Hospital Santa Rosa. Lamentavelmente, K. E. S. veio a óbito na data de hoje;

8. Devido ao lamentável fato, a assessoria jurídica do médico Alexandre Veloso informa que disponibilizou assistentes sociais e psicólogas para prestarem atendimento aos familiares da jovem;
9. Vale reforçar que prestou todos os atendimentos necessários e em momento algum se furtou de estar presente e acompanhando a jovem. O profissional também informa que o médico está a inteira disposição dos familiares da jovem e dos órgãos competentes para prestar qualquer esclarecimento.
10. Em nome de todo corpo clínico que participou deste procedimento e dos que fizeram o atendimento posterior, principalmente em nome do médico Alexandre Veloso, a assessoria jurídica esclarece que todo procedimento cirúrgico possui risco, mas se coloca à disposição da família, da mídia e protocolos legais na certeza de que cumpriram todos os protocolos de segurança e saúde.
11. Por fim, o médico Alexandre Veloso externa seu mais profundo sentimento de pesar.

 

Leia Também:  Governador MT Mauro Mendes rasga elogios ao vice-governador do Estado e afirma que o vice para 2022 já está escolhido: Otaviano Pivetta

 

Otavio Ventureli(da redação com GD)

Momento Destaque

Com informações da Polinter de MT Polícia Civil de Santa Catarina prende em Camburiú assassino que matou a mulher em 2011 em Cáceres MT

Publicados

em

A trajetória de fugas de um foragido da Justiça, que cometeu um bárbaro homicídio no interior de Mato Grosso chegou ao fim com a captura do criminoso na segunda-feira (10), na cidade de Balneário Camboriú, no litoral catarinense.

A prisão ocorreu depois de informações repassadas pela Gerência de Polinter e Capturas de Mato Grosso à Polícia Civil de Santa Catarina, que levaram à prisão do homem de 30 anos.

A Polinter recebeu no início deste ano uma solicitação de apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres para localizar o atual paradeiro do fugitivo, que foi identificado como autor de brutal homicídio ocorrido o em 11 de fevereiro de 2011, que vitimou Benedita de Paula Nunes, de 27 anos.

A vítima foi cruelmente espancada e torturada até a morte e encontrada em sua residência totalmente despida e com várias lesões no corpo. O crime chocou moradores da cidade diante da gravidade e da forma cruel como a vítima foi morta.

Com o avanço das investigações realizadas pela DEDM de Cáceres e com a autoria do crime definida, após representação criminal da autoridade policial, o Poder Judiciário decretou em outubro de 2019 a prisão preventiva do investigado. Desde então, o autor do crime passou a ser considerado foragido da justiça.

Leia Também:  "Amor de Deus jamais passará", teria escrito em redes sociais professor de educação física antes de ser assassinado com sete tiros em Cuiabá

Por diversas vezes, a Polícia Civil tentou capturá-lo, mas sem sucesso, pois ele se refugiava na Bolívia, de onde  retornou poucas vezes ao Brasil.

Em fevereiro deste ano, a Polinter chegou a enviar uma equipe a Cáceres, mas as buscas pelo foragido não tiveram êxito. Uma última tentativa foi realizada para localizá-lo em Goiânia, contudo, com os dados obtidos no decorrer das investigações, a equipe da Polinter conseguiu apurar o possível paradeiro do foragido, cujas informações levavam à região Sul do Brasil.

Em um trabalho em conjunto com a equipe do delegado Vicente Soares, da Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú, os policiais civis do município catarinense checaram prováveis locais onde ele poderia esta e com apoio da Polícia Militar local conseguiram realizar a prisão nesta segunda-feira.

As buscas pelo foragido contaram também com o auxílio da Delegacia Regional de Cáceres.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres, para onde o foragido deverá ser recambiado.

Leia Também:  Novo Cangaço: Bandido chefe de quadrilha de assalto a Banco morre em troca de tiros com o BOPE em Campo Verde MT no inicio desta tarde

 

 

Otavio Ventureli(da redação com assessorias)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA